Simule e contrate
Ruberval Profeta - Corretor de Seguros

G1 > Economia


Depois das eleições municipais conferirem vitória às siglas de centro direita, prefeitos terão que lidar com a crise econômica que se avizinha. Suas consequências na economia nacional serão decisivas em 2022. Você pode ouvir O Assunto no G1, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer no Hello You ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar. Definido o tabuleiro político depois do pleito municipal, agora partidos e políticos com pretensões na disputa presidencial têm pela frente dois enormes problemas. A pandemia e a reconstrução de uma economia em frangalhos. Neste episódio, Renata Lo Prete entrevista Fernando Schüler, cientista político e professor do Insper. Para ele, a partir de agora a economia é "o grande eleitor". Schüler analisa a situação do presidente Jair Bolsonaro com o fim do auxílio emergencial no horizonte, fala da consolidação das vitórias de partidos de centro-direita e como as urnas mostraram "um cansaço da polarização". O que você precisa saber: Eleições 2020: veja os principais recados das urnas Ranking mostra os partidos que mais conseguiram eleger prefeitos nestas eleições Recado das urnas é que inexperiência é 'salto no escuro', diz Rodrigo Maia Sete dos 25 prefeitos eleitos de capitais devem tomar posse já com maioria na Câmara Municipal O Assunto #336: O saldo do 2º turno e os recados das urnas O podcast O Assunto é produzido por: Mônica Mariotti, Isabel Seta, Gessyca Rocha, Luiz Felipe Silva, Thiago Kaczuroski, Renata Bitar, Vitor Muniz e Giovanni Reginato. Apresentação: Renata Lo Prete Comunicação/Globo O que são podcasts? Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde a gente quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio, a gente acha na internet. De graça. Dá para escutar num site, numa plataforma de música ou num aplicativo só de podcast no celular, para ir ouvindo quando a gente preferir: no trânsito, lavando louça, na praia, na academia... Os podcasts podem ser temáticos, contar uma história única, trazer debates ou simplesmente conversas sobre os mais diversos assuntos. É possível ouvir episódios avulsos ou assinar um podcast – de graça - e, assim, ser avisado sempre que um novo episódio for publicado.

Levantamento da Abdib mapeou todos os projetos da União, dos Estados e do Distrito Federal que podem receber algum tipo de aporte do setor privado. O Brasil tem 1,2 mil projetos e iniciativas de oportunidades que podem receber investimentos da iniciativa privada, segundo um levantamento realizado pela Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib) e divulgado nesta terça-feira (1º). Leilão de linhas de transmissão realizado na B3 em 2017 Taís Laporta/G1 Batizado de Livro Azul da Infraestrutura, o material da entidade fez um levantamento de todos os projetos da União e dos estados e do Distrito Federal. Com pandemia e plano de privatizações empacado, leilões do governo agora são promessa para 2021 e 2022 O estudo apontou que os projetos da União se dividem em: 800 ativos blocos de exploração de petróleo e gás; 8 iniciativas na área ferroviária; 37 aeroportos federais; 25 terminais portuários; 12 trechos rodoviários; e 11 lotes de transmissão de energia. No recorte realizado com os estados, são 300 iniciativas mapeadas também nas áreas de transporte, energia, saneamento, telecomunicações e infraestrutura. No estudo, a Abdib também conseguiu mapear que existem 50 projetos que somam mais de R$ 1 bilhão em investimentos, sobretudo nas áreas de transporte e saneamento básico. "Se tudo der certo e estes projetos forem licitados e contratados com escopos e valores de investimentos preliminares confirmados, estes 50 maiores projetos terão capacidade de viabilizar R$ 334,8 bilhões em investimentos privados ao longo dos prazos dos contratos", informou a associação em estudo. A Abdib estima que o país precisa investir R$ 284,4 bilhões ao ano - o que equivale a 4,3% do Produto Interno Bruto (PIB) - por um prazo de uma década para que seja possível “reduzir gargalos ao desenvolvimento econômico e social”. No ano passado, os investimentos somaram R$ 123,9 bilhões, montante 31,3% inferior ao pico registrado em 2014 (R$ 180,3 bilhões). Investimento no Brasil cairá na década pela 1ª vez desde os anos 80, aponta estudo As maiores defasagens são observadas nos setores de transportes (o país investiu R$ 25 bilhões, mas são necessários R$ 149 bilhões) e saneamento básico (o país investiu R$ 14,4 bilhões em 2019, mas são necessários R$ 30 bilhões). "Desde 2014, quando o Brasil conseguiu investir R$ 180,3 bilhões na infraestrutura, ponto máximo da história recente, os valores de investimentos anuais na infraestrutura brasileira caíram drasticamente, fazendo com que o hiato entre a realidade do que é investido e a necessidade de investimento anual permaneça muito grande em um país com deficiências históricas no acesso e na qualidade da infraestrutura", apontou a entidade. Vídeos: Últimas notícias de economia

Serão liberados os saques das parcelas creditadas em poupança social digital nos ciclos 3 e 4 de pagamento do benefício. A Caixa Econômica Federal (CEF) libera nesta terça-feira (1º) os saques e transferências de novas parcelas do Auxílio Emergencial para 3,6 milhões de trabalhadores que não fazem parte do Bolsa Família. O pagamento desta terça é para os trabalhadores nascidos em outubro. Serão liberados os saques das parcelas creditadas em poupança social digital nos ciclos 3 e 4 de pagamento do benefício, nos dias 28 de outubro e 16 novembro. Veja o calendário completo de pagamentos do Auxílio Emergencial Veja como serão os pagamentos de R$ 300 e tire dúvidas Saiba como liberar a conta bloqueada no aplicativo Caixa Tem Tira dúvidas sobre o Auxílio Emergencial SAIBA TUDO SOBRE O AUXÍLIO EMERGENCIAL VEJA QUEM PODE SACAR A PARTIR DESTA TERÇA: trabalhadores do Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em outubro - poderão sacar as parcelas que foram creditadas em poupança social digital nos dias 28 de outubro e 16 de novembro Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br. Calendários de pagamento Veja abaixo os calendários de pagamento. BENEFICIÁRIOS DO BOLSA FAMÍLIA Auxílio Emergencial - Beneficiários do Bolsa Família Economia G1 BENEFICIÁRIOS FORA DO BOLSA FAMÍLIA Clique aqui para ver o calendário completo dos pagamentos VÍDEOS: as últimas notícias sobre o Auxílio Emergencial re- vão epoderão sacar as parcelas que foram creditadas em poupança social digital nos dias 11 de outubro e 8 de novembro

Governo diz ter escrito a quase 5 milhões de empresas para pontuar sobre os desafios que devem surgir com o Brexit. O governo britânico, ainda imerso em negociações incertas com a União Europeia em busca de um acordo comercial que regerá suas futuras relações, pediu na terça-feira (1º) - noite de segunda no Brasil - que às empresas se preparem para as mudanças que virão no fim do ano. "Seja qual for o resultado das nossas negociações com a UE, há mudanças definitivas para os quais as empresas devem se preparar", afirmou Michael Gove, ministro responsável por coordenar a ação do governo. Apoiador do Brexit levanta bandeira durante manifestação em Londres na quarta-feira (9) Henry Nicholls/Reuters O Reino Unido abandonou oficialmente o bloco comunitário em 31 de janeiro, mas desde então, está em uma fase de transição pós-Brexit, durante a qual continuou aplicando as regulações europeias, negociada com Bruxelas. Esta fase termina em 31 de dezembro e se até então não houver um acordo, ocorrerá uma ruptura brutal, que implicaria em cotas e tarifas alfandegárias, bem como em uma montanha de trâmites administrativos que ameaçam bloquear os portos britânicos. Faltando menos de cinco semanas para a data limite, "não há tempo a perder", destacou Gove. O ministro da Empresa, Alok Sharma, anunciou ter escrito a quase 5 milhões de empresas para pontuar sobre os desafios que devem surgir com o Brexit. "Nosso novo começo fora do mercado único e da união alfandegária da UE está para chegar", afirmou. "Ao entrar na reta final, as empresas devem se assegurar de que estão totalmente preparadas para as novas normas e oportunidades que trará consigo ser uma nação comercial independente", acrescentou, citado em um comunicado. O governo também implantou um centro de operações para controlar o movimento nas fronteiras. Este centro, que funcionará 24 horas por dia, sete dias por semana, tem como objetivo fornecer informação em tempo real que permita às autoridades reagir rapidamente para limitar perturbações, como longas filas de caminhões para embarcar nos ferries que cruzam o Canal da Mancha. "É provável que os caminhos na forma de comercializar com a Europa causem transtornos a curto prazo na fronteira. No entanto, com o acesso a uma informação melhor do que antes, o governo poderá assegurar uma circulação fluida de bens e pessoas e deixar nosso país mais seguro", destacou o comunicado. Vídeos: Últimas notícias de economia

Oferta consiste de 27.567.485 ações ordinárias classe A da XP, das quais 20,4 milhões são detidas pelo Itaú Unibanco. Presidente da XP, Guilherme Benchimol, comemora IPO da companhia na Nasdaq Tiago Ribeiro/Divulgação A XP anunciou nesta segunda-feira oferta de ações, incluindo papéis da empresa detidos pelo Itaú Unibanco, no valor de até US$ 1,3 bilhão, incluindo lote adicional. A oferta consiste de 27.567.485 ações ordinárias classe A da XP, das quais 20,4 milhões são detidas pelo Itaú Unibanco. Um lote adicional de até 4,1 milhões de papéis, a ser oferecido por Itaú e XP, também fará parte da operação. As ações da XP encerraram o dia cotadas a US$ 41,01 em Nova York. Na quinta-feira (30), o conselho do Itaú aprovou cisão de participação de 41,05% que possui na XP para uma nova empresa, com possibilidade de venda da parcela restante de 5% que mantém no grupo de investimentos. A oferta anunciada nesta segunda-feira (30) é coordenada por XP Investimentos, Itaú BBA, Morgan Stanley e JPMorgan. Segundo o prospecto da XP, a companhia estima levantar US$ 290,4 milhões com a oferta após descontos e comissões. A empresa pretende usar os recursos para desenvolver novos produtos, "como o recém lançado cartão de crédito e conta digital". Os recursos também serão usados para acelerar o crescimento da base de clientes e financiar futuras aquisições, apesar da companhia afirmar que "não tem qualquer plano atual" de compra de ativos.

No acumulado mensal, o Dow Jones subiu 11,84%, anotando seu melhor mês desde 1987; o S&P 500 e o Nasdaq tiveram valorização de 10,75% e 11,80%, respectivamente. Bandeira dos EUA em frente à Bolsa de Chicago John Gress/Reuters Após um novembro de ganhos expressivos em Wall Street, em que o Dow Jones registrou seu melhor mês em mais de 30 anos, os investidores deram uma pausa no rali para os ativos de risco e os índices acionários em Nova York fecharam a segunda-feira (30) em queda. Na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), o Dow Jones encerrou a sessão de hoje em desvalorização de 0,91%, aos 29.638,64 pontos, enquanto o S&P 500 recuou 0,46%, a 3.621,63 pontos. O índice eletrônico Nasdaq terminou o dia aos 12.198,74 pontos, em leve queda de 0,06%. No acumulado mensal, no entanto, os ganhos em Wall Street foram expressivos: o Dow Jones subiu 11,84%, anotando seu melhor mês desde 1987. S&P 500 e Nasdaq tiveram valorização de 10,75% e 11,80%, respectivamente. Os analistas classificaram a queda desta segunda-feira como um movimento de realização de lucros. “Não é uma surpresa total já que houve algum rebalanceamento no fim do mês", disse Arnim Holzer, macro estrategista do EAB Investment Group, ao Marketwatch. Uma matéria da Reuters publicada no domingo (29), de que o governo de Donald Trump deve incluir a maior fabricante de chips da China, a SMIC, e a gigante do petróleo CNOOC à sua lista negra de exportações também foi apontada como um fator negativo para a demanda por risco hoje. Com as autoridades nos EUA prestes a aprovar a distribuição de algumas vacinas, muitos participantes do mercado passaram a apostar na possibilidade de uma forte recuperação da economia ao longo de 2021. Além disso, sinais de que o presidente eleito, Joe Biden, terá uma transição relativamente tranquila para a Casa Branca também ajudaram a aliviar parte das incertezas políticas que alimentaram uma elevada volatilidade nos últimos meses. Assim, as ações de empresas que mais sofreram com a pandemia de Covid-19, como companhias de energia e bancos, registraram ganhos expressivos ao longo do mês, na expectativa de uma recuperação econômica mais forte no próximo ano. O índice Russell 2000, que contempla ações de empresas de menor capitalização, avançou 17,90% em novembro, anotando o maior ganho mensal de sua história. "Temos muitas notícias boas sobre as vacinas", disse Daniel Morris, estrategista-chefe de mercado do BNP Paribas Asset Management. “Devemos, de maneira geral, seguir avançando até o fim do ano, com chance de algum retrocesso aqui ou ali", afirmou à Dow Jones Newswires. Destaques As ações da Moderna avançaram 20,39%. A farmacêutica anunciou que pedirá aos reguladores de saúde dos EUA e da Europa que autorizem o uso da vacina da companhia contra a covid-19. As ações da IHS Markit subiram 7,47% depois que a provedora de dados disse que se combinaria com a S&P Global em um negócio que avalia a IHS Markit em US$ 44 bilhões, incluindo dívidas. A transação com todas as ações seria a maior do ano. As ações das empresas de petróleo e gás caíram hoje, em linha com os preços do petróleo, mas também acumularam alta expressiva no mês. O setor de energia S&P 500 permaneceu com alta de 26,57% em novembro, apesar da queda de 5,37% registrada no pregão desta segunda.
Ação do governador afastado Wilson Witzel diz que União não pode predeterminar uso dos recursos. PGR avalia que reserva é 'legítima'; julgamento no Supremo ainda não tem data. A Procuradoria-Geral da República (PGR) defendeu, no Supremo Tribunal Federal (STF), que seja rejeitada uma ação do governo do Rio de Janeiro contra a destinação obrigatória, para saúde e educação, das receitas geradas pelos royalties da extração de petróleo e gás natural. A regra vale atualmente para estados, Distrito Federal e municípios, mas o governo do Rio é um dos principais recebedores desses recursos por conta das grandes reservas de óleo no litoral fluminense. A ação foi apresentada ao STF pelo governador afastado Wilson Witzel. Segundo o processo, a vinculação dos recursos asfixia a autonomia financeira do Estado e é inconstitucional. Witzel entrou com ação questionando lei de uso dos royalties para saúde e educação A lei determina que os governos destinem às áreas de educação básica e saúde toda a receita proveniente dos royalties de petróleo e gás – 75% para educação e 25% para saúde, especificamente. Para o governo do Rio, a União não pode carimbar, ou seja, predeterminar como e onde serão utilizadas as receitas, mesmo considerando que saúde e educação sejam áreas prioritárias. De acordo com o pedido de Witzel, em documento enviado à relatora Rosa Weber, a obrigatoriedade afeta diretamente " a esfera de interesses do Rio de Janeiro". Segundo ele, por ser responsável por 74% da produção nacional de petróleo, as restrições impostas pela lei federal só pioram diante do Regime de Recuperação Fiscal vivido pelo Estado. Segundo o procurador-geral da República, Augusto Aras, a lei que define a destinação obrigatória dos recursos "representa legítima iniciativa de dar aos royalties destinação condizente com a natureza especial dessa receita, pois são despesas virtuosas, que tendem a gerar valor futuro, do qual haverão de se beneficiar as futuras gerações”. “Sem dúvida, entre os fatores que mais contribuem para a melhoria da qualidade de vida da população, com reflexos no seu nível de desenvolvimento civilizatório presente e futuro, são os investimentos realizados em educação e saúde”, escreveu. Congresso aprovou vinculação obrigatória dos royalties em 2013; relembre

Estatal busca reduzir sua dívida e concentrar recursos em ativos de "classe mundial" como os campos de pré-sal. Prédio da Petrobras no Rio de Janeiro Sergio Moraes/Reuters A Petrobras prevê desinvestimentos de US$ 25 bilhões a US$ 35 bilhões no período de 2021 a 2025, versus uma faixa de US$ 20-30 bilhões no plano de negócios anterior, à medida que a empresa busca reduzir sua dívida e concentrar recursos em ativos de "classe mundial" como os campos de pré-sal. O valor a ser obtido com desinvestimentos aumentou com a inclusão no plano de fatias da Petrobras na petroquímica Braskem e na BR Distribuidora, além de campos de Marlim e Albacora, esclareceu a diretora de Finanças e Relacionamento com Investidores, Andrea Marques, em entrevista com jornalistas, notando que a adição de alguns desses ativos era uma possibilidade. A estatal também quer vender a distribuidora de gás Gaspetro e térmicas, entre outros ativos, mas é com as refinarias que a companhia pode obter uma parcela dos recursos importante já em 2021, indicou o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, ao afirmar que a petroleira prevê concluir no ano que vem a venda das oito unidades de refino colocadas no plano. "Temos as ofertas vinculantes para a Refap (no Rio Grande do Sul) e Repar (no Paraná) no dia 10 de dezembro. Isso representa seis refinarias já em curso de venda, em estágio mais avançado", afirmou ele, após a companhia detalhar mais cedo seu plano de vendas de ativos para o período 2021-2025. A estatal não especificou, no entanto, quanto e quando espera obter os recursos das vendas de ativos. "É difícil estimar as datas de recebimento neste 'range' de cinco anos...", disse Andrea, admitindo que uma parcela significativa desse valor pode ficar para 2021, por conta das refinarias. Também estão incluídos no programa de alienação ativos campos de produção em terra e águas rasas, além do polo Albacora, Albacora Leste, Frade e 50% no polo Marlim. "Apesar das restrições para movimentação por causa do Covid-19, estamos avançando bem para cumprir os compromissos assumidos com o Cade para a abertura desse mercado de refino", reiterou a diretora de Refino, Gás e Energia, Anelise Lara. Segundo ela, as assinaturas dos acordos para a venda das refinarias Repar e Refap deverão ser realizadas no primeiro trimestre de 2021, enquanto a conclusão dos negócios levará mais alguns meses. A estatal, que hoje tem 13 refinarias localizadas em várias regiões do país, passará a ter cinco unidades de refino, todas concentradas no Sudeste, a principal região consumidora. A capacidade produtiva passará de 2,2 milhões para 1,1 milhão de barris por dia. "Nossa estratégia de foco no mercado premium passa pela venda de parte do nosso parque de refino atual", destacou Lara, afirmando que as unidades de São Paulo e Rio de Janeiro têm elevado grau de integração. Mais cedo, a diretora de finanças disse a investidores que, nos casos da BR e da Braskem, a companhia vai aguardar uma janela mais positiva de mercado para realizar as operações. Lara, por sua vez, disse que a alienação da fatia na Braskem terá seu modelo anunciado oportunamente. A executiva comentou ainda ter expectativa de conclusão do negócio da venda da Liquigás, distribuidora de gás liquefeito de petróleo, em dezembro. Ela também reforçou que a companhia deixará de atuar nos setores de transporte e distribuição de gás. De outro lado, a empresa reduzirá sua participação como supridora, mas ainda terá papel importante. "Deixaremos de ter uma participação quase integral no suprimento para (um) patamar próximo de 55% desse mercado", comentou. Com relação à Gaspetro, a executiva afirmou que a empresa terá de buscar outro formato de desinvestimento, após a Compass, do grupo Cosan, ter sido desqualificada do processo devido a questões concorrenciais. "A Compass não preenchia requisitos de desverticalização, isso coloca um problema para nós. Vamos ter que buscar outro formado de desinvestimento na Gaspetro. A Mitsui (sócia) também está querendo sair, vamos buscar forma de sair juntos desse processo, uma vez que houve esse processo do Cade", explicou. Apesar da vendas de térmicas também estar incluída no plano, a Petrobras manterá capacidade de geração de 4,3 gigawatts, acrescentou a executiva. Ela disse que a maioria das térmicas está em processo de desinvestimento, mas a Petrobras tem expectativa de ficar com dez unidades "para monetizar" o próprio gás. Já o terminal de regaseificação na Bahia deve ter novo processo competitivo aberto para arrendamento no início do próximo ano, após uma empresa interessada ter sido desqualificada por riscos de conformidade. Dívida Questionada sobre a meta de dívida bruta para 2021, de US$ 67 bilhões, a diretora financeira afirmou que ela é "conservadora". "É um número que acreditamos ser capaz de atingir, mas se os preços do Brent se comportarem diferente... se tiver uma geração de caixa mais forte, vamos trabalhar para pagar a dívida mais rápido", afirmou, ressaltando que é difícil falar sobre tendência de mercado de petróleo no momento atual. A empresa fechou os nove primeiros meses de 2020 com dívida bruta de US$ 80 bilhões. O presidente-executivo da Petrobras, Roberto Castello Branco, ressaltou durante o evento que a estatal, apesar das dificuldades colocadas pela pandemia, foi a empresa de petróleo no mundo que "melhor desempenhou em termos de geração de caixa". "Tivemos um maior fluxo de caixa operacional ao longo dos nove primeiros meses de 2020, e ao mesmo tempo fomos a única entre as grandes empresas (de petróleo) que reduziu a dívida", declarou. A redução da dívida em nove meses foi de US$ 7,5 bilhões. Exportação A Petrobras projetou nesta segunda-feira (3-) um salto na sua exportação de petróleo para 891 mil barris por dia no período de 2021 a 2025, ante média de 445 mil bpd entre 2015 e 2019, à medida em que reforça investimentos nos produtivos campos do pré-sal, de acordo com detalhamento de seu plano de negócios plurianual. Já as vendas de petróleo no mercado doméstico cairão para 1,252 milhão de barris por dia nos próximos cinco anos, versus média de 1,348 milhão de barris por dia entre 2015/2019, disse a empresa. A Petrobras detalhou que o campo de Búzios receberá 36% dos 46,5 bilhões de dólares em investimentos projetados para Exploração & Produção entre 2021-2025, enquanto os demais campos do pré-sal receberão 25% do montante. As linhas gerais do plano foram divulgadas na semana passada, apontando um corte de 27% nos investimentos em cinco anos em relação ao anterior, para 55 bilhões de dólares, visando preservar o caixa, já que a pandemia de coronavírus derrubou a demanda e os preços globais do petróleo.

Em maio, agência anunciou que não haveria cobrança extra em 2020 em razão da pandemia, mas decisão foi revogada. Serão cobrados R$ 6,24 a mais a cada 100 kWh consumidos. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu nesta segunda-feira (30) que haverá cobrança extra na conta de luz dos consumidores a partir desta terça (1º). Em reunião extraordinária, a Aneel decidiu que será cobrada a bandeira vermelha patamar 2, cujo valor é o maior no sistema de bandeiras da agência (veja na imagem mais abaixo). Com isso, a cobrança extra será de R$ 6,24 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Em 26 maio, a Aneel havia anunciado que não haveria cobrança extra na conta de luz até 31 de dezembro deste ano, em razão da pandemia do novo coronavírus. Na reunião desta segunda-feira, contudo, a agência decidiu revogar a decisão e aplicar a bandeira vermelha patamar 2. Bandeiras tarifárias Juliane Monteiro/Arte G1 Motivo da cobrança extra Segundo o relator da proposta, Efrain Pereira da Cruz, o despacho de maio foi revogado porque o Brasil voltou aos patamares de consumo anteriores ao início da pandemia. No entanto, conforme a Aneel, a oferta de energia está comprometida em razão dos baixos níveis dos reservatórios. Desta forma, o mecanismo da bandeira voltou a ser necessário no entendimento do órgão. "Essa condição de oferta adversa, somada à tendência de recuperação de carga da energia aos patamares pré-crise, são indícios concretos de que o mecanismo das bandeiras já merece ser restabelecido e a curto prazo", afirmou o relator. Governo autoriza acionamento de usinas termelétricas e a importação de energia Acionamento de térmicas Em outubro, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) autorizou o acionamento de termelétricas para garantir o suprimento de energia no país. A medida costuma ser adotada quando o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas está abaixo do recomendado. Só que a energia gerada por térmicas sai mais cara para o consumidor. O diretor-geral da Aneel, André Pepitone, defende que a alternativa seja economizar: "É importante dar um sinal ao consumidor de que a geração no país está cara pelo fato de estar sendo atendida por termelétricas, então é importante para o consumidor evitar desperdício de água e de energia", disse Pepitone. VÍDEOS: últimas notícias de economia

Mesmo com a queda registrada nesta segunda, preços do petróleo acumularam alta em novembro. Os preços do petróleo recuaram nesta segunda-feira (30), em momento em que grandes produtores globais debatem a extensão de cortes de oferta, mas ainda assim terminaram o mês com firme alta acumulada, diante das expectativas de que uma vacina contra a Covid-19 esteja disponível em breve. O petróleo Brent para entrega em janeiro, que expirou nesta segunda, fechou em queda de 0,59 dólar, ou 1,2%, a US$ 47,59 dólares por barril. O contrato fevereiro, mais ativo, cedeu 0,37 dólar, a US$ 47,88 o barril. Campo de petróleo em Vaudoy-en-Brie, na França Christian Hartmann/Reuters Já o petróleo dos Estados Unidos (WTI) recuou 0,19 dólar, ou 0,4%, para US$ 45,34 dólares/barril. Os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) chegaram a um consenso sobre a necessidade de prorrogar os atuais cortes de produção da commodity por três meses a partir de janeiro caso os aliados da Opep+, um grupo mais amplo, apoiem o movimento, disseram ministros e delegados. A Opep, a Rússia e outros aliados, que formam a Opep+, planejam realizar sua reunião mais ampla na terça-feira, depois que discussões informais de ministros-chave no domingo não resultaram em um consenso. O ministro de Energia da Argélia, Abdelmadjid Attar, disse que os membros da Opep estão trabalhando para convencer a Rússia e outros aliados a apoiar a medida, mas os comentários não foram suficientes para acalmar os ânimos dos investidores. "Muitas dessas declarações são vistas com ceticismo", disse John Klduff, sócio da Again Capital em Nova York. "Você gostaria de ter ouvido isso dos sauditas, ou de um 'player' maior no cenário, e não apenas dos argelinos". Vídeos: Últimas notícias de economia

Planos da companhia envolve abertura de cinco lojas da OXXO em Campinas até dezembro, para passar a expandir a rede em outras praças em 2021 Fachada da Coca-Cola Femsa Jundiaí Coca-Cola Femsa/Divulgação O Grupo Nós, joint venture entre a brasileira Raízen e a mexicana Femsa, inaugura na terça-feira (30) em Campinas (SP) a primeira loja da rede de varejo OXXO no Brasil, com planos de estrear na capital paulista até o segundo trimestre de 2021. A Raízen atualmente opera lojas de conveniência na rede de postos de combustível Shell no país e a abertura de lojas da rede mexicana OXXO marca a entrada da empresa no segmento de varejo de proximidade, que segundo o presidente-executivo do Grupo Nós, Rodrigo Patuzzo, ainda é pouco desenvolvido no Brasil. "É um mercado que tem potencial muito grande", afirmou o executivo, acrescentando que, no Brasil, o segmento ainda é muito pulverizado, diferente de outros países em que já é bastante desenvolvido. No país, a rede OXXO vai enfrentar no segmento grupos como GPA e Carrefour Brasil. Os planos da companhia envolve abertura de cinco lojas da OXXO em Campinas até dezembro, para passar a expandir a rede em outras praças em 2021. "Temos um sócio que já opera 19 mil lojas OXXO na América Latina...que está trazendo seu sistema de trabalho, conexão de processos, know how de logística fracionada, um conhecimento comercial", disse Patuzzo sobre a Femsa. As companhias anunciaram a joint venture em agosto do ano passado, com a Femsa pagando por 561 milhões de reais pela participação. A Raízen, maior produtora de açúcar e etanol do Brasil, atuando também em distribuição de combustíveis, é uma joint venture entre a Cosan e a Shell. A primeira loja OXXO em Campinas será aberta com área de vendas de 100 metros quadrados e oferta de produtos que incluem itens de padaria, bebidas e aperitivos. A unidade ocupa o endereço de uma padaria que funcionou por décadas e encerrou sua operação durante a pandemia. De acordo com Patuzzo, outro mercado OXXO abrirá ao público já na próxima semana e outras lojas até o final do ano. Segundo ele, no total, há 15 estabelecimentos da rede em construção na cidade. Ele não deu projeções de faturamento, mas afirmou que uma unidade exige aproximadamente 750 mil reais em investimentos, incluindo o capital de giro. Além de Campinas e São Paulo, os planos de expansão contemplam negociações para aberturas em Jundiaí e Sorocaba, com a estratégia de abertura começando no Estado de São Paulo, mas com meta de já nos primeiros anos entrar em outras cidades da região Sudeste e no Paraná. "Se tudo der certo, em outubro do próximo ano já vamos colocar um pezinho no nosso segundo Estado", afirmou o executivo, sem detalhar. Para o ano ente abril de 2020 e março de 2021, o Grupo Nós projeta a abertura de 190 lojas próprias das marcas OXXO e Shell Select (conveniência) no país, número que deve acelerar ainda mais no exercício seguinte. Patuzzo, contudo, preferiu não dar números, citando que o plano ainda não foi aprovado. Em três anos, o grupo estima abertura de cerca 500 lojas próprias, incluindo as bandeiras Select e OXXO. A Select já tem em operação 1.100 lojas no país. Além das unidades de rua, a estratégia do grupo contempla colocar mercados OXXO em shopping centers, hospitais, universidades e até condomínios, entre outros locais. "Nós estamos fazendo parceria com fundos imobiliários para entrar na capital de São Paulo em alguns empreendimentos interessantes", adiantou o executivo. Boa parte dos produtos das lojas próprias deve vir de um centro de distribuição inaugurado em novembro em Cajamar (SP), com área de 7 mil metros quadrados, que, segundo o executivo, deve suportar a operação até março de 2022. Outros CDs também estão nos planos do grupo, conforme for ocorrendo a expansão da empresa.
Detalhes do negócio com a Kustomer ainda não foram divulgados. O Facebook disse nesta segunda-feira que comprará a startup de atendimento ao cliente Kustomer, acelerando esforços no comércio eletrônico. Os detalhes financeiros do negócio não foram divulgados. O jornal "Wall Street Journal" informou que a transação avalia a startup em cerca de US$ 1 bilhão, citando pessoas familiarizadas com o assunto. A Kustomer, que ajuda empresas a gerenciarem reclamações de clientes em múltiplas plataformas, já oferece serviços no Facebook Messenger e no Instagram. VÍDEOS: os mais assistidos do G1

Além da Rlam, na Bahia, estatal tem outras refinarias em que se pode chegar à assinatura de um contrato de compra e venda em futuro próximo. Roberto Castelo Branco, presidente da Petrobras Sergio Moraes/Reuters A Petrobras espera "concluir" integralmente a venda das oito refinarias colocadas no plano de desinvestimentos até o final de 2021, de acordo com compromisso assumido com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), disse nesta segunda-feira (30) Roberto Castello Branco, presidente-executivo da companhia. Segundo Roberto Castello Branco, além da Rlam, na Bahia, a Petrobras tem outras refinarias em que se pode chegar à assinatura de um contrato de compra e venda em futuro próximo. "Temos as ofertas vinculantes para a Refap (no Rio Grande do Sul) e Repar (no Paraná) no dia 10 de dezembro. Isso representa seis refinarias já em curso de venda, em estágio mais avançado", afirmou ele, em entrevista a jornalistas, após a companhia detalhar mais cedo seu plano de vendas de ativos para o período 2021-2025. Ele acrescentou que a empresa espera lançar a data para ofertas vinculantes da Regap (Minas Gerais) e Rnest (Pernambuco) no início de 2021.

Segundo o instituto, há uma tendência de leve recuperação na ocupação do setor desde o início do segundo semestre. No trimestre móvel encerrado em setembro, 8,280 milhões de pessoas estavam empregadas, um total apenas 0,3% abaixo do esperado para o período. Homem trabalha em uma lavoura de café em Caconde (SP) Reprodução/EPTV O impacto da Covid-19 sobre o número de pessoas ocupadas na agropecuária está normalizado, "pelo menos por ora", indica um estudo do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP (Cepea), com base na última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Desigualdade de salários vai a novo recorde no 3º trimestre No trimestre móvel encerrado em setembro (julho-agosto-setembro), 8,280 milhões de pessoas estavam ocupadas na agropecuária, um total apenas 0,3% (28 mil pessoas) abaixo do esperado para o período. A pandemia começou a impactar negativamente o número de pessoas ocupadas no agro já no mês de março. A redução do nível de ocupação foi se acentuando ao longo dos meses, e atingiu o seu ápice no trimestre móvel encerrado em maio. Por outro lado, houve uma estabilização no trimestre encerrado em julho e, desde a incorporação de informações de agosto, tem sido observada uma tendência de leve recuperação. VÍDEO: Desemprego no Brasil salta a taxa recorde de 14,6% e atinge 14,1 milhões VÍDEOS: saiba tudo sobre o agronegócio
Ao longo de novembro, investidores se mostraram otimistas com a possibilidade de uma vacina contra a Covid-19. Um índice referencial do mercado de ações da Europa teve em novembro seu maior ganho mensal já registrado, com perspectiva de flexibilização das restrições relacionadas ao coronavírus e esperanças de uma vacina para a Covid-19, mas terminou esta segunda-feira (30) em baixa, de olho nas negociações de um acordo comercial do Brexit. Moderna planeja solicitar autorização para uso emergencial da vacina nos EUA e Europa Cinco semanas antes do fim do prazo, as negociações do fim de semana em Londres entre Reino Unido e União Europeia (UE) foram "bastante difíceis" e "divergências maciças" permaneceram nos elementos mais espinhosos, que envolvem pesca, "fair play" econômico e resolução de disputas, disse uma fonte da UE. "Embora minha convicção de que um acordo está sendo fechado ainda esteja intacta, o tempo está se esgotando rapidamente e você deve se perguntar quanto tempo isso pode durar antes que vejamos um abalo nos mercados", disse Craig Erlam, analista sênior de mercados da Oanda Europa. O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,95%, a 1.504 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,98%, a 389 pontos, ao final de um mês em que saltou quase 14%. Os ganhos foram impulsionados pela esperança de uma política comercial mais estável dos Estados Unidos sob a presidência de Joe Biden e resultados promissores das principais candidatas a vacina contra o coronavírus, com o pedido da Moderna por uma autorização de emergência aos EUA e à Europa para uso de seu imunizante sendo a última novidade. "Isso pode levar a vacina a ser distribuída antes do final do ano e dar um grande impulso à recuperação econômica no próximo ano", disse Erlam. O CAC 40, da França, disparou 20% neste mês, enquanto o IBEX, da Espanha, e o MIB, da Itália, subiram mais de 22% cada. As ações alemãs e as blue-chips britânicas ganharam mais de 12%. Nesta segunda, em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,59%, a 6.266,19 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,33%, a 13.291,16 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,42%, a 5.518,55 pontos. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,30%, a 22.060,98 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 1,39%, a 8.076,90 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 1,01%, a 4.604,72 pontos. Vídeos: Últimas notícias de economia

Crescimento é em comparação com o segundo trimestre, que apresentou queda de 15,42%. Investimento foi puxado pelo consumo aparente de máquinas e equipamentos, com alta de 9,7% Henrique Carneiro/Divulgação A formação bruta de capital fixo (FBCF) cresceu 16,3% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o segundo trimestre, quando houve queda de 15,42%, na série com ajuste sazonal, de acordo com cálculo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Na comparação com o mesmo período do ano passado, contudo, houve queda de 2,8%. A FBCF é a medida do que se investe em máquinas, equipamentos, construção, outros ativos fixos e inovação no país. Apenas em setembro, o indicador avançou 3,5% sobre agosto e subiu 1,1% sobre o mesmo período do ano passado. No terceiro trimestre, o investimento foi puxado pelo consumo aparente de máquinas e equipamentos, com alta de 9,7%, e a construção, que avançou 18,4% na comparação com o segundo trimestre. A produção nacional de máquinas e equipamentos deu um salto de 50,7% no período, enquanto as importações caíram 41%. Embora o dado agregado do investimento tenha caído na comparação com o mesmo período do ano passado, máquinas e equipamentos nacionais (4,4%) e construção (7,3%) também apresentaram dados positivos. Mas a importação de máquinas teve queda expressiva, de 38,9%, o que, junto com o recuo de 6,7% nos outros ativos fixos, determinou a diminuição de 2,8% na FBCF do período.

Objetivo da aliança é manter à tona um setor duramente atingido pela pandemia que recupera aos poucos o nível de preços. Logo da Opep durante reunião informal de membros da organização em Argel, capital da Argélia Reuters/Ramzi Boudina Os integrantes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) se reúnem nesta segunda-feira (30) durante o primeiro dia da cúpula ministerial que busca um acordo sobre as cotas de produção de petróleo, diante de um mercado em baixa devido à pandemia do coronavírus. O objetivo comum da aliança dos países produtores de petróleo é manter à tona um setor duramente atingido pela pandemia da Covid-19 que, após atingir o fundo do poço em abril, recupera aos poucos o nível de preços. Para isso, o cartel terá que reduzir drasticamente a produção do chamado "ouro negro" e adaptá-la a uma demanda que está pelos terrenos, estratégia que traz pouca receita, mas permite relançar os preços. A reunião, que ocorre por meio de videoconferência, está prevista para começar nesta segunda-feira (30). E aos 13 países membros do cartel da Opep juntam-se na terça-feira os dez países associados conhecidos como Opep +, entre os quais se destaca a Rússia. Reunião sob incertezas Pelo acordo em vigor alcançado em abril, a retirada do mercado de 7,7 milhões de barris por dia (mbd) teria que ser reduzida para 5,8 mbd a partir de janeiro de 2021, mas a maioria dos observadores concorda que haverá um adiamento de três a seis meses, uma vez que o efeito da segunda onda da Covid-19 não foi previsto. No entanto, os progressos recentes nas vacinas contra o novo coronavírus dos laboratórios AstraZeneca, Pfizer/BioNTech ou Moderna têm permitido um aumento nos preços do petróleo, o que traz alguma incerteza a uma reunião que já este ano foi marcado por divergências. A primeira cúpula de 2020, que ocorreu em março na sede da organização na Áustria, foi um grande fiasco. Rússia e Arábia Saudita saíram da reunião presas em uma guerra fratricida de preços. Embora os membros do cartel atualmente compartilhem a meta das cotas de produção, o tema começa a ser espinhoso. O preço do petróleo subiu 25% desde o início de novembro e se aproximou dos níveis pré-pandêmicos, entre US$ 45 e US$ 50 para o barril WTI americano e do Brent do Mar do Norte, as duas referências do petróleo. O impacto que as campanhas massivas de vacinação, o retorno à atividade econômica, os deslocamentos e, consequentemente, o aumento do consumo de petróleo, não serão sentidos por vários meses, enquanto a Opep o define, pelo menos, entre o primeiro e o segundo trimestre de 2021. O barril europeu de Brent e o WTI caíram nesta segunda-feira (30), um sinal do temor dos investidores em relação à cúpula da Opep, apontam vários analistas.
Mineradora teve ganho de R$ 15,6 bilhões entre julho e setembro. Levantamento é da Economatica. A mineradora Vale encerrou o terceiro trimestre deste ano com o maior lucro entre as empresas de capital aberto (com ações negociadas em bolsa de valores) da América Latina, segundo levantamento da Economatica. O ganho, de R$ 15,6 bilhões, também é o maior já registrado por uma empresa de capital aberto brasileira em um terceiro trimestre, em valores nominais (sem correção). O segundo maior lucro também é da Vale: R$ 12,4 bilhões, no 3º trimestre de 2008. Em dólares, o lucro da Vale foi de US$ 2,768 bilhões. Maiores lucros no 3º trimestre de 2020 Em milhões de dólares Vale: US$ 2.768,29 America Móvil: US$ 851,77 Itaú Unibanco: US$ 796,36 GMexico: US$ 782,05 Bradesco: US$ 743,54 Santander Brasil: US$ 675,65 JBS: US$ 555,39 Banco do Brasil: US$ 546,90 Wal Mart de Mexico: US$ 414,20 Ambev: US$ 403,28 BF Banorte: US$ 402,18 Sul América: US$ 306,18 Cyrela: US$ 248,78 Southern Peru CC: US$ 244,05 CPFL Energia: US$ 237,10 Banco Santander Serfin: US$ 227,13 Ecopetrol: US$ 220,30 Funo: US$ 20244 B3: US$ 201,57 BB Seguridade: US$ 194,06 Maiores lucros de empresas brasileiras em terceiros trimestres Em bilhões de reais Vale: R$ 15,615 (2002) Vale: R$ 12,433 (2008) Petrobras: R$ 10,852 (2008) Vale: R$ 10,554 (2010) OGX: R$ 9,357 (2014) Petrobras: R$ 9,087 (2019 Petrobras: R$ 8,566 (2010) Vale: R$ 7,950 (2013) Vale : R$ 7,893 (2011) Petrobras: R$ 7,303 (2009) Assista as últimas notícias de economia

Governo britânico já ordenou que todos os equipamentos da empresa chinesa sejam removidos de sua rede 5G até o final de 2027, alinhando-se com os Estados Unidos, que dizem que a Huawei representa riscos de segurança. Logo da Huawei REUTERS/Aly Song As empresas de telecomunicações do Reino Unido não poderão instalar o novo kit 5G da Huawei após setembro de 2021, disse o governo do país nesta segunda-feira, como parte de um plano para eliminar os equipamentos da empresa chinesa de suas redes móveis. O que o Brasil tem a ganhar e perder se ceder aos EUA no 5G? O Reino Unido já ordenou que todos os equipamentos da Huawei sejam removidos de sua rede 5G até o final de 2027, alinhando-se com aliados de inteligência, incluindo os Estados Unidos, que dizem que a empresa representa riscos de segurança. As empresas de telecomunicações também foram proibidas de comprar o novo kit 5G da Huawei após o final do ano. Alguns parlamentares temiam que as empresas estocassem equipamentos para serem instalados até o prazo de 2027. No entanto, as operadoras disseram que já implementarão equipamentos alternativos no próximo ano, tornando o prazo de 2021 mais administrável. A China criticou a medida, enquanto a Huawei disse na semana passada que estava desapontada com sua exclusão do lançamento do 5G no Reino Unido após a publicação de novas leis que podem resultar em multas de 100 mil libras (133.140 dólares) para as empresas caso violem a proibição. "Estou definindo um caminho claro para a remoção completa de fornecedores de alto risco de nossas redes 5G", disse o ministro digital Oliver Dowden em comunicado. "Isso será feito por meio de poderes novos e sem precedentes para identificar e proibir equipamentos de telecomunicações que representam uma ameaça à nossa segurança nacional." Veja mais vídeos de Tecnologia

Criptomoeda saltou para US$ 19.864, superando máxima anterior de US$ 19.666. No ano, a moeda virtual acumula valorização de mais de 170%. O Bitcoin é uma moeda digital, utilizada para comprar e vender produtos e serviços pela internet Pixabay/Divulgação O bitcoin saltou nesta segunda-feira (30) para um novo recorde histórico, atingindo a cotação de US$ 19.864, com alta de 9,2% em seu melhor momento do dia até o momento, segundo a Reuters. O recorde anterior da criptomoeda era de US$ 19.666, alcançado em dezembro de 2017. No ano, a moeda virtual acumula valorização de mais de 170%. Bitcoin: entenda o que é Alimentando a valorização nas últimas semanas estava a maior demanda por ativos de risco em meio a estímulos fiscais e monetários sem precedentes para conter os danos econômicos da pandemia de Covid-19, além do apetite por ativos considerados resistentes à inflação e as expectativas de que as criptomoedas terão mais aceitação popular, destaca a Reuters. A história de 12 anos do bitcoin tem sido marcada por ganhos vertiginosos e quedas igualmente acentuadas. A criptomoeda é altamente volátil e seus mercados são muito menos transparentes do que os ativos tradicionais. Vídeos: veja as últimas notícias de economia

Se confirmada, ex-presidente do Fed se tornará a primeira mulher a chefiar o Departamento do Tesouro do país. Presidente do Fed, Janet Yellen, concede coletiva nesta quarta-feira (14) REUTERS/Gary Cameron O presidente recém-eleito dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden, anunciou nesta segunda-feira (30) a ex-presidente do Federal Reserve (Fed) como secretária do Tesouro. "Janet Yellen é indicada para ser secretária do Tesouro. Se confirmada, será a primeira mulher a comandar o Departamento do Tesouro em seus 231 anos de história", declarou a equipe de transição de Biden. Yellen já havia quebrado uma barreira quando o ex-presidente democrata Barack Obama a escolheu para chefiar Fed em 2014, posição da qual foi deposta por Donald Trump quatro anos depois. No Fed, Yellen era vista como mais inclinada a políticas brandas, como manter as taxas de juros baixas para proteger o emprego. O Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) disse nesta segunda-feira que está estendendo programas emergenciais de liquidez para notas promissórias e outros importantes mercados financeiros até 31 de março, um passo para ajudar investidores em seu planejamento durante o início do próximo ano, conforme a economia se recupera da pandemia do coronavírus. Os programas, separados das ferramentas de crédito cujo término em 31 de dezembro foi determinado pelo Tesouro dos Estados Unidos, incluem o instrumento de liquidez de notas promissórias, a ferramenta de crédito para dealers primários, o programa de liquidez de fundos mútuos de mercado monetário e o programa de proteção à folha salarial. Vídeos: veja as últimas notícias de Economia

Plano de desinvestimentos inclui a venda de 8 refinarias, fatias na petroquímica Braskem, BR Distribuidora, na distribuidora de gás Gaspetro e térmicas. Prédio da Petrobras no Rio de Janeiro Sergio Moraes/Reuters A Petrobras prevê desinvestimentos de US$ 25 bilhões a US$ 35 bilhões no período de 2021 a 2025, versus uma faixa de US$ 20 bilhões a US$ 30 bilhões no plano de negócios anterior, de acordo com apresentação divulgada nesta segunda-feira (30). Entre os ativos incluídos no programa de desinvestimentos, destacam-se 8 refinarias, fatias na petroquímica Braskem, BR Distribuidora, na distribuidora de gás Gaspetro e térmicas, destaca a reuters. Também estão incluídos no programa de alienação ativos de produção em terra e águas rasas, além do polo Albacora, Albacora Leste, Frade e 50% no polo Marlim. Na quinta-feira (26), o Conselho de Administração da Petrobras aprovou seu plano estratégico para o quinquênio 2021-2025, que prevê uma carteira de investimentos de US$ 55 bilhões para o período. O valor é US$ 20,7 bilhões ou 27,3% menor do que o estabelecido no plano anterior (2020-2024), fixado em US$ 75,7 bilhões. Nesta segunda, a estatal informou que a Compass Gás Energia não foi qualificada para a sequência do processo de venda de 51% da fatia da Petrobras na Gaspetro por não atender exigências do Termo de Compromisso de Cessação (TCC) firmado entre a petroleira e o Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência (Cade). A Petrobras deu início ao processo de venda de sua fatia na Gaspetro no final de fevereiro. A holding, que possui participação em 19 distribuidoras de gás, foi responsável pela distribuição de 29 milhões de metros cúbicos diários do produto em diversos Estados em 2019. Vídeos: veja as últimas notícias de economia
Ficaram de fora, por enquanto, dois gigantes, Amazon e Apple. Cerca de 70 atores do setor digital, incluindo os gigantes Google e Facebook, estão comprometidos, como parte do coletivo "Tech For Good" lançado pelo presidente francês, Emmanuel Macron, a "assumir suas responsabilidades" por "uma contribuição justa para os impostos" nos países onde operam. Esta promessa está incluída no "Tech For Good Call", tornado público nesta segunda-feira (30) pela Presidência francesa, que visa a "delinear os princípios e valores" para tornar a Internet "um espaço livre, aberto e seguro em nível global", segundo o Palácio do Eliseu. Este plano foi assinado por "mais de 75" líderes do setor digital, "representativos da diversidade" da área: grandes grupos (Google, Facebook, Microsoft, Twitter, Snapchat, Huawei), unicórnios, start-ups, ONGs, fundações e grandes empresas francesas como Thales, Orange, ou Iliad. Ficaram de fora, por enquanto, dois gigantes, Amazon e Apple, que expressou, porém, seu "desejo de assinar" o texto, segundo o Eliseu. Neste apelo, o coletivo assume oito compromissos para regular conjuntamente a tecnologia digital, em particular com "medidas transparentes" para "prevenir a difusão de pornografia infantil, terrorismo, ou violência extrema", ou para garantir a "liberdade de escolha dos consumidores". Estes grupos se comprometem também a assumir suas "responsabilidades econômicas e sociais, por meio de uma contribuição justa para os impostos dos países onde operam", um assunto particularmente delicado enquanto os "Gafa" (sigla que designa Google, Amazon, Facebook e Apple) são acusados de pagar o mínimo de impostos possível em muitos países, especialmente na Europa. Esta promessa não é vinculativa, mas "a assinatura compromete" esses grupos que "podem, portanto, ser questionados pela mídia, ou pelas autoridades públicas, se agirem de forma contrária", ressaltou a Presidência francesa. "Também dá a líderes como Emmanuel Macron uma "base" nas discussões internacionais sobre regulamentação digital, em particular a Lei de Serviços Digitais da UE a ser apresentada em dezembro. A França lidera uma ofensiva na luta contra a otimização tributária, ao decidir cobrar um "imposto Gafa" a partir deste ano, apesar do risco de represálias americanas. O coletivo "Tech for Good" foi lançado em 2018 para debater como as novas tecnologias podem contribuir para o bem comum, como educação e saúde. Depois de se reunir em 2018 e 2019, teve de cancelar sua reunião anual - marcada para junho e depois adiada para novembro - por causa da crise da covid-19. Sua próxima cúpula está marcada para junho de 2021. Assista as últimas notícias de economia

Alta em novembro reflete preocupações em torno de uma segunda onda da Covid-19 no Brasil, e suas consequências. O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br), da Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 2,0 pontos em novembro, para 145,8 pontos. A alta interrompe uma série de seis quedas consecutivas iniciada em maio deste ano, logo após o indicador chegar ao seu pico histórico, no mês anterior. O indicador ainda está 30,7 pontos acima do nível de fevereiro passado (último mês antes da chegada da pandemia de covid-19 ao Brasil) e 9,0 pontos acima do nível máximo anterior à pandemia, alcançado em setembro de 2015. Indicador de incerteza na economia Economia G1 “A alta da incerteza em novembro foi motivada pelo aumento do componente de mídia, que mede o nível de incerteza através da frequência de notícias com menção à incerteza nos principais veículos de imprensa nacionais. Este repique tem respaldo nas especulações em torno de uma segunda onda da covid-19 no Brasil, e suas consequências econômicas", diz Anna Carolina Gouveia, economista da FGV, em comentário no relatório. "O componente que mede a dispersão de Expectativas voltou a recuar, mas permanece 75 pontos acima do período pré-pandemia, refletindo a enorme dificuldade encontrada por especialistas de mercado em fazer previsões econômicas para os próximos 12 meses. Finalmente, o IIE-Br parece caminhar para finalizar o turbulento ano de 2020 em patamar extremamente elevado e com pouca sinalização de retorno a patamares mais confortáveis no curto prazo”, acrescentou. Os dois componentes do Indicador de Incerteza caminharam em direções opostas em novembro. O componente de Mídia subiu 3,6 pontos, para 129,6 pontos, após recuar por seis meses consecutivos, contribuindo positivamente em 3,1 pontos para a alta do indicador geral no mês. Já o componente de Expectativas contribuiu negativamente em 1,1 ponto para o comportamento do IIE-Br, ao recuar 2,3 pontos, para 192,0 pontos. Vídeos: veja últimas notícias de economia

Destaque é para Indaiatuba (SP), que oferece 129 vagas. Devido à pandemia do novo coronavírus, atendimentos ocorrem pela internet, por telefone ou com horário agendado. PATs oferecem 360 oportunidades de emprego em oito cidades da região de Campinas (SP). Minne Santos As unidades dos serviços municipais de atendimento ao trabalhador de Americana (SP), Campinas (SP), Espírito Santo do Pinhal (SP), Indaiatuba (SP), Itapira (SP), Jaguariúna (SP), Louveira (SP) e Mogi Guaçu (SP) divulgam 360 vagas de emprego nesta segunda-feira (30). O destaque é para Indaiatuba, que oferece 129 oportunidades. As ofertas abrangem diversos níveis de escolaridade e são destinadas a candidatos de todos os gêneros. Além disso, há oportunidades exclusivas para pessoas com deficiência (PCD). Veja a lista de vagas por município abaixo. As vagas podem ser encerradas ao longo do dia. Devido à pandemia do novo coronavírus, o atendimento nas unidades também pode mudar e, por isso, deve ser acompanhado nos canais oficiais do órgão ou das respectivas prefeituras. Americana - 41 vagas Americana oferece 41 oportunidades de emprego. Os interessados devem realizar o cadastro do currículo no site da prefeitura. Costureiro (a) - 5 vagas; Eletromecânico (a) - 1 vaga; Faxineiro (a) - 2 vagas; Social Media - 2 vagas; Encarregado (a) de serviços gerais - 2 vagas; Torneiro (a) de produção - 2 vagas; Vigia - 2 vagas; Assistente administrativo - 1 vaga; Auxiliar de cozinha - 1 vaga; Auxiliar de serviços gerais/lavanderia - 1 vaga; Conferente - 5 vagas; Cozinheiro (a) - 1 vaga; Cozinheiro (a) de restaurante - 1 vaga; Operador (a) de torno CNC - 1 vaga; Coordenador (a) de qualidade - 1 vaga; Serralheiro (a) - 4 vagas; Auxiliar de expedição têxtil - 1 vaga; Auxiliar de manutenção de eletrodomésticos - 1 vaga; Engrupador (a) - 1 vaga; Operador (a) de máquinas - 4 vagas; Técnico em instalação de segurança - 1 vaga; Confeiteiro (a) - 1 vaga; Captador (a) de Imóveis autônomo - 1 vaga. Mudanças com relação às vagas podem ser acompanhadas na página do PAT de Americana. Campinas - 53 vagas O Centro Público de Apoio ao Trabalhador (CPAT), em Campinas, tem 53 vagas de emprego disponíveis. Por conta da pandemia do coronavírus, os interessados devem agendar o atendimento pelo telefone 156. Analista de controle de qualidade - 1 vaga; Auxiliar de limpeza - 1 vaga; Auxiliar de mecânico de autos - 1 vaga; Auxiliar técnico (a) em fibras ópticas - 4 vagas; Costureira (o) de máquinas industriais na confecção de jaquetas - 1 vaga; Eletricista de autos - 2 vagas; Eletricista de instalações - 1 vaga; Faxineiro (a) predial - 1 vaga; Instalador (a) reparador (a) de redes e cabos telefônicos - 10 vagas; Mecânico (a) de ar-condicionado e refrigeração - 1 vaga; Mecânico (a) de automóvel - 1 vaga; Mecânico (a) de refrigeração - 2 vagas; Motorista carreteiro (a) - 1 vaga; Padeiro (a) - 1 vaga; Pedreiro (a) - 4 vagas; Pintor (a) de edifícios - 10 vagas; Serralheiro (a) - 1 vaga; Supervisor (a) de logística - 2 vagas; Supervisor (a) de operações na área de controle de produção - 2 vagas; Técnico (a) de rede - 5 vagas; Zelador (a) - 1 vaga. Mudanças no quadro de vagas podem ser conferidas no site do CPAT. Espírito Santo do Pinhal - 19 vagas Em Espírito Santo do Pinhal, há 19 vagas de emprego em aberto. Por conta da pandemia, o PAT solicita que os candidatos interessados entrem em contato com a unidade pelo telefone (19) 3661-2114 ou pelo e-mail [email protected] Jardineiro (a) - 1 vaga; Desenhista 3D - 1 vaga; Vendedor (a) no comércio varejista - 1 vaga; Costureiro (a) de bag - 1 vaga; Auxiliar de açougue - 1 vaga; Costureiro (a) industrial - 1 vaga; Líder de setor de limpeza - 1 vaga; Auxiliar de limpeza - 1 vaga; Gerente de farmácia -1 vaga; Vendedor (a) pracista - 1 vaga; Cozinheiro (a) - 1 vaga; Mecânico (a) de manutenção industrial - 1 vaga; Costureiro (a) de máquina reta - 1 vaga; Costureiro (a) - 1 vaga; Mecânico (a) de manutenção de eletrodomésticos - 1 vaga; Funileiro (a) de veículos - 1 vaga; Torneiro (a) mecânico convencional- 1 vaga; Operador (a) de produção - 2 vagas. Alterações nas vagas ofertadas podem ser consultadas no site do PAT Espírito Santo do Pinhal. Indaiatuba - 129 vagas Há 129 vagas de emprego no PAT de Indaiatuba. Apesar de continuar com o atendimento presencial das 7h às 15h45, a unidade pede aos interessados que entrem em contato pelo telefone (19) 3816-9252 durante a pandemia. A prefeitura também ressalta que a unidade mudou de endereço e está localizada na Rua 24 de Maio, nº 1.670. Ajudante de eletricista - 1 vaga; Ajudante de obras - 1 vaga; Ajudante de pizzaiolo - 1 vaga; Analista de CPC (programação e controle da produção) - 1 vaga; Apontador (a) de produção - 1 vaga; Armador (a) de telhados - 1 vaga; Assistente de vendas - 1 vaga; Atendente de lanchonete - 1 vaga; Atendente de lanchonete - 3 vagas; Atendente de lojas - 2 vagas; Auxiliar de confecção - 1 vaga; Auxiliar de cozinha - 6 vagas; Auxiliar de encanador - 1 vaga; Auxiliar de enfermagem - 2 vagas; Auxiliar de estoque - 1 vaga; Auxiliar de expedição - 2 vagas; Auxiliar de limpeza - 3 vagas; Auxiliar de linha de produção - 6 vagas; Auxiliar de manutenção predial - 1 vaga; Auxiliar de mecânico de autos - 1 vaga; Auxiliar marceneiro - 1 vaga; Auxiliar mecânico (a) de ar condicionado - 1 vaga; Auxiliar mecânico (a) de refrigeração - 1 vaga; Açougueiro (a) - 1 vaga; Caldeireiro (a) de chapas - 1 vaga; Caseiro (a) - 1 vaga; Chapista de lanchonete - 2 vagas; Chefe de serviços de limpeza - 1 vaga; Controlador (a) de entrada e saída - 2 vagas; Costureiro (a) - 1 vaga; Cozinheiro (a) - 3 vagas; Desenhista copista - 1 vaga; Eletricista - 1 vaga; Eletricista de inst. de veículos automotores - 1 vaga; Eletricista de manutenção industrial - 1 vaga; Empregado (a) doméstico (a) - 1 vaga; Encanador (a) - 1 vaga; Faxineiro (a) - 1 vaga; Faxineiro (a) no serviço doméstico - 1 vaga; Ferramenteiro (a) - 1 vaga; Fresador (a) - 1 vaga; Garçom/garçonete - 1 vaga; Gerente de marketing - 1 vaga; Jardineiro (a) - 1 vaga; Líder de bombeiros - 1 vaga; Manobrista - 2 vagas; Marceneiro (a) - 3 vagas; Mecânico (a) de ar-condicionado e refrigeração - 2 vagas; Mecânico (a) de auto em geral - 1 vaga; Mecânico (a) eletricista de automóveis - 1 vaga; Mecânico (a) eletricista de autos - 1 vaga; Mecânico de caldeiras - 1 vaga; Mecânico de manut. de máquinas em geral - 1 vaga; Mecânico de refrigeração - 1 vaga; Mestre de obras - 1 vaga; Montador (a) de móveis de madeira - 3 vagas; Motorista de automóveis - 1 vaga; Motorista de caminhão - 4 vagas; Motorista segurança - 1 vaga; Oficial de ser. gerais na manut. de edificações - 1 vaga; Oficial de serviços gerais - 2 vagas; Oficial de serviços gerais na manutenção de edificações - 1 vaga; Operador (a) de caixa - 1 vaga; Operador (a) de torno com comando numérico - 1 vaga; Operador (a) de vendas - 2 vagas; Operador (a) gráfico de corte e vinco na impressão - 1 vaga; Perfurador (a) de poços artesianos - 1 vaga; Pintor (a) de casas - 2 vagas; Pizzaiolo (a) - 2 vagas; Porteiro (a) - 1 vaga; Promotor (a) de vendas - 3 vagas; Retificador (a) - 1 vaga; Serralheiro (a) - 2 vagas; Soldador (a) - 1 vaga; Supervisor (a) de cozinha Técnico (a) de enfermagem - 1 vaga; Técnico (a) de impressora - 1 vaga; Técnico (a) em suporte de TI - 1 vaga; Técnico (a) mecânico (a) em ar-condicionado - 1 vaga; Torneiro (a) mecânico (a) - 1 vaga; Tratorista operador (a) de roçadeira - 1 vaga; Vendedor (a) - 9 vagas; Zelador (a) - 1 vaga. Itapira - 30 vagas O PAT de Itapira possui 30 chances. Para se candidatar, o interessado deve enviar o currículo para o e-mail [email protected], informando o número do PIS e a vaga pretendida. Alimentador (a) de linha de produção - 1 vaga; Alinhador (a) de pneus - 1 vaga; Apontador (a) de produção - 1 vaga; Auxiliar administrativo (a) - 1 vaga; Auxiliar de contabilidade - 1 vaga; Auxiliar de cozinha - 1 vaga; Balconista - 1 vaga; Calandrista de borracha - 1 vaga; Cozinheiro (a) de restaurante - 1 vaga; Encarregado (a) de cozinha - 1 vaga; Encarregado (a) de restaurante - 1 vaga; Estagiário (a) auxiliar administrativo (a) - 1 vaga; Estagiário (a) em engenharia industrial - 1 vaga; Mecânico (a) automotivo (a) - 1 vaga; Mecânico (a) de manutenção - 1 vaga; Motorista de caminhão - 2 vagas; Nutricionista - 1 vaga; Operador (a) de caixa - 2 vagas; Operador (a) de caldeira - 1 vaga; Operador (a) de centro de usinagem - 1 vaga; Operador (a) de máquinas - 1 vaga; Operador (a) de torno CNC - 1 vaga; Piscineiro (a) - 1 vaga; Soldador (a) - 1 vaga; Soldador (a) TIG - 1 vaga; Supervisor (a) financeiro (a) - 1 vaga; Técnico (a) em nutrição - 1 vaga; Vendedor (a) de motos - 1 vaga. Jaguariúna - 50 vagas O PAT de Jaguariúna oferta 50 oportunidades. Os interessados devem encaminhar o currículo para o e-mail [email protected], colocando no campo "Assunto" a oportunidade pretendida. Ajudante de produção de artefatos de cimento - 1 vaga; Ajudante de obra - 1 vaga; Ajudante de serralheiro - 1 vaga; Ajudante geral de produção - 1 vaga; Atendente/anfitriã (o) - 1 vaga; Atendente de caixa - 1 vaga; Atendente de lanchonete - 1 vaga; Auxiliar de almoxarifado - 1 vaga; Auxiliar de cozinha - 3 vagas; Auxiliar de cozinha - 1 vaga (exclusiva para PCD); Auxiliar de eletricista - 1 vaga; Auxiliar de mecânico de refrigeração - 1 vaga; Auxiliar de departamento pessoal - 1 vaga; Auxiliar de serviços gerais de limpeza - 1 vaga; Balconista de açougue - 1 vaga; Barman - 1 vaga; Camareira (o) - 1 vaga; Captador (a) de imóveis - 1 vaga; Caseiro (a) - 2 vagas; Controlador (a) de entrada e saída - 1 vaga; Doméstica (o) - 1 vaga; Eletricista industrial - 1 vaga; Eletricista predial - 1 vaga; Embalador (a) a mão - 1 vaga; Encanador (a) - 1 vaga; Fisioterapeuta - 1 vaga; Fonoaudiólogo (a) - 1 vaga; Frentista - 2 vagas; Garçom/garçonete - 1 vaga; Mecânico (a) de auto e/ou diesel - 1 vaga; Motoboy - 1 vaga; Montador (a) industrial de estruturas metálicas - 1 vaga; Motorista de carreta - 1 vaga; Operador (a) de empilhadeira - 1 vaga; Operador (a) de mini escavadeira ou mini carregadeira - 1 vaga; Operador (a) de retroescavadeira - 1 vaga; Operador (a) de serra de madeira - 1 vaga; Pedreiro (a) - 1 vaga; Pintor (a) de alvenaria - 1 vaga; Polidor (a) de veículos - 1 vaga; Recepcionista - 1 vaga; Serralheiro (a) - 1 vaga; Terapeuta ocupacional - 1 vaga; Tratador (a) de animais - 1 vaga; Vendedor (a) - 2 vagas. Louveira - 5 vagas O Serviço de Apoio ao Trabalhador (SAT) de Louveira (SP) está com 5 vagas disponíveis. Para se candidatar à vaga, o interessado deve enviar o currículo preferencialmente pelo e-mail [email protected] Armador (a) - 1 vaga; Auxiliar de eventos - 1 vaga; Mâitre - 1 vaga; Serralheiro (a) - 1 vaga; Preparador (a) de injetora - 1 vaga. Mogi Guaçu - 33 vagas O PAT de Mogi Guaçu possui 33 vagas em aberto nesta segunda. Os candidatos devem agendar atendimento no Paço Municipal às segundas, quartas e sextas-feiras, das 9h às 16h, pelo telefone (19) 3841-7323 ou (19) 3891-5300. Açougueiro (a) - 1 vaga; Ajudante de cozinha - 1 vaga; Ajudante montador (a) de automóveis - 1 vaga; Almoxarife - 1 vaga; Assistente de compras - 1 vaga; Auxiliar administrativo (a) - 1 vaga; Auxiliar de contabilidade - 1 vaga; Auxiliar de cozinha - 1 vaga; Auxiliar de limpeza - 1 vaga; Auxiliar técnico (a) de refrigeração - 1 vaga; Caldeireiro (a) - 1 vaga; Carpinteiro (a) - 1 vaga; Chapeiro (a) - 1 vaga; Chefe de cozinha - 1 vaga; Cozinheiro (a) geral - 1 vaga; Desentupidor (a) - 1 vaga; Estagiário (a) em educação física - 1 vaga; Fresador (a) CNC - 1 vaga; Garçom/garçonete - 1 vaga; Mecânico (a) de auto em geral - 1 vaga; Mecânico (a) de motor a diesel - 1 vaga; Mecânico (a) de suspensão - 2 vagas; Montador (a) de máquinas industriais - 1 vaga; Montador (a) de móveis - 1 vaga; Operador (a) de furadeiras - 1 vaga; Operador (a) de guindaste móvel - 1 vaga; Operador (a) de torno CNC - 1 vaga; Pedreiro (a) - 2 vagas; Recepcionista atendente - 1 vaga; Servente de obras - 1 vaga; Técnico (a) em nutrição - 1 vaga. Veja mais oportunidades da região no G1 Campinas.

De janeiro a outubro, foram financiados mais de 320 mil imóveis, somando R$ 92,6 bilhões, alta de 49% em relação ao mesmo período de 2019. Prédio em construção no Rio de Janeiro Pilar Olivares/Reuters Ter a primeira casa em Suzano, na região metropolitana de São Paulo, parecia um sonho distante quando o tatuador Fernando do Prado e a técnica em farmácia Jenifer Ferreira ficaram noivos em janeiro. Eles logo perceberam, porém, que estaria ao alcance deles se usassem suas economias como entrada, com o pagamento do financiamento de um apartamento de tamanho semelhante na periferia da maior cidade da América do Sul custando menos da metade do aluguel mensal equivalente. "Significou muito para nós começarmos nossas vidas juntos já possuindo nossa casa", disse Jenifer depois que o sonho do casal se tornou realidade em setembro com a compra de um apartamento de dois quartos. A forte queda nas taxas de juros deflagrou um boom de financiamento imobiliário no Brasil, tornando viável a compra da casa própria para milhares como Jenifer e Fernando e permitindo a outros mudar para imóveis maiores ou comprar uma casa de praia ou de campo. O aumento é bem-vindo para os bancos Itaú Unibanco, Bradesco e Santander Brasil, cujas carteiras de crédito ficaram sob pressão com a crise do coronavírus. A Covid-19 também gerou perdas enormes de empregos e um aumento, pelo menos inicial, dos ativos problemáticos nos financiamentos imobiliários, o que pode se mostrar um caminho potencialmente traiçoeiro mais à frente para tomadores e credores, a depender do desenrolar da crise. O último boom imobiliário do Brasil terminou mal, mas os banqueiros dizem que este é diferente, pois é impulsionado por taxas de juros baixas e é sustentado por cuidadosos modelos de crédito. "O mercado imobiliário no Brasil está bem abaixo de seu potencial, deixando muito espaço para crescimento, apesar do estresse econômico", disse Danilo Caffaro, diretor de crédito imobiliário do Itaú. Os financiamentos imobiliários aumentaram 49% no acumulado do ano até outubro em relação ao mesmo período de 2019, para seu maior volume mensal desde 1994, mostraram dados da associação de financiamentos imobiliários do Brasil, a Abecip, impulsionados pela queda na taxa Selic para 2%, ante mais de 14% em 2016. Abecip - outubro/2020 Economia G1 Comprar um imóvel agora se tornou muito mais competitivo e cada queda de um ponto percentual nas taxas de juros traz o financiamento imobiliário ao alcance de mais 2,8 milhões de famílias, diz a associação de incorporadoras imobiliárias, a Abrainc. "As taxas baixas tornam o financiamento imobiliário muito mais palatável e permitem que mais e mais pessoas aproveitem... Então, aquelas pessoas que não foram atingidas pela pandemia mantiveram seus planos de aquisição", disse Cristiane Portella, presidente da Abecip. Sinais de alerta O mercado de financiamento imobiliário no Brasil ainda é nascente, com empréstimos imobiliários em aberto totalizando 720 bilhões de reais, ou cerca de 10% do PIB, o que é menos da metade da proporção no Chile e um quinto da participação nos Estados Unidos. Economistas estimam que o Brasil tenha um déficit habitacional de cerca de 4,5 milhões de unidades, uma lacuna tentadora para bancos e incorporadores. Rafael Menin, presidente da MRV, prevê que as vendas de casas surfarão uma onda de alta pelos próximos 20 a 30 anos se as taxas de juros continuarem em níveis baixos. Porém, a expectativa é que a Selic suba nos próximos anos. Uma pesquisa do Banco Central dá uma previsão para a taxa básica de juros chegar em 3% em 2021, 4,5% em 2022 e 6% em 2023. Mesmo assim, o financiamento imobiliário se tornou uma das áreas de crédito de crescimento mais rápido para os bancos, ávidos por empréstimos com garantias, já que a Covid-19 ameaça colocar consumidores e empresas em situação de inadimplência. Mas, embora as hipotecas pareçam um caminho de menor risco, alguns céticos alertam que pode haver algum tropeço. Isso ocorre em parte porque, ao contrário dos bancos norte-americanos, que vendem quase todos seus financiamentos imobiliários a investidores, os bancos brasileiros mantêm a maioria em seus balanços. Na Caixa Econômica Federal, esses financiamentos representam 66% de sua carteira de empréstimos, enquanto os bancos do setor privado têm de 6% a 8%. Os bancos insistem que modelos de crédito cautelosos com garantias manterão os riscos baixos e, embora os reguladores proíbam os tomadores de empréstimos de financiar mais de 80% do valor de uma casa, os credores têm mantido, em média, esse índice mais baixo, próximo de 60%. No entanto, o volume de ativos problemáticos chegou a aumentar, atingindo o recorde de 6% de todos os empréstimos imobiliários em aberto de todos os bancos no primeiro semestre de 2020, mostram dados do Banco Central em relatório de estabilidade financeira. Os financiamentos imobiliários responderam por 61% de todos os empréstimos concedidos como parte do amplo programa de concessão de carência do setor bancário durante a pandemia, apontou o regulador. Isso representou um soluço temporário, já que 80% dos tomadores de empréstimos retomaram os pagamentos regulares em setembro, disse o BC à Reuters. Os tomadores continuam solicitando períodos de carência, mas em um ritmo menor, disse o regulador. Erros passados Há pouco mais de cinco anos, um boom imobiliário terminou com os bancos retomando centenas de apartamentos e prédios inteiros, dos quais se desfizeram com descontos posteriormente. Mas bancos e construtoras dizem que esses erros não se repetirão por causa dos juros baixos e novas regras de distratos. No entanto, existem riscos no horizonte e um aumento na taxa básica de juros - que os economistas veem como provável em meio à crescente preocupação com a situação fiscal do Brasil - assim como a inflação, pode elevar o custo de alguns financiamentos. Os empréstimos imobiliários com taxa variável ainda representam apenas 3% do total, mas dados recentes do BC mostram que eles estão em alta, expondo os mutuários a qualquer aumento nas taxas. E outro aumento do desemprego, que já está em 14,6%, também pode representar um risco até para quem tem empréstimos com taxa fixa. "Pode haver alguns problemas aqui e ali para os bancos, mas não vejo um risco sistêmico. Ao contrário da última crise imobiliária, os preços das moradias e dos juros estão baixos no momento", disse o analista Fábio Fonseca, sócio da JGP Gestão de Recursos. Mesmo assim, há sinais de aumento dos preços, com os valores em alguns bairros de São Paulo subindo em 2020. A Cyrela disse que a demanda aumentou os preços de lançamentos no bairro do Brooklin, em São Paulo, em cerca de 5% em menos de um ano, embora nem todas as cidades tenham visto esses ganhos. O diretor de crédito imobiliário do Bradesco, Romero Albuquerque, disse que, embora a turbulência provocada pela pandemia de Covid-19 tenha levado seu banco e outros a aumentar os critérios de concessão de crédito, ainda há muito a ser feito. "As baixas taxas de juros tornaram o financiamento imobiliário tão mais barato que a demanda é enorme, mesmo considerando apenas os pagadores muito bons", disse ele. Vídeos: veja as últimas notícias de economia

Inscrições devem ser feitas pela internet até 28 de dezembro. Há vagas para professores, auxiliar de saúde bucal, técnico em saúde bucal, enfermeiro, farmacêutico bioquímico e médicos. Concurso será realizado em fevereiro de 2021 Divulgação A Prefeitura de Cambé, no norte do Paraná, abriu, nesta segunda-feira (30), as inscrições para um concurso público com 25 vagas mais cadastro de reserva. As inscrições devem ser feitas pela internet até o dia 28 de dezembro, as taxas custam R$ 60 e R$ 90, conforme o cargo desejado. Os pedidos de isenção de pagamento da inscrição devem ser feitos até o dia 4 de dezembro pelo site da organizadora do concurso. Do total de vagas, 13 são destinadas para contratação de professores que vão atuar na educação infantil e no ensino fundamental, quatro são para auxiliar em saúde bucal, três para médicos, e ainda há uma vaga para técnico em saúde bucal, enfermeiro, farmacêutico bioquímico, respectivamente. Confira o edital Os selecionados terão carga horária que podem variar de 20 a 40 horas semanais, ou em escala de plantão 12/36 horas. Os salários variam de R$ 1.697,46 a R$ 10.066,33, conforme o cargo pretendido. Provas As provas estão previstas para serem aplicadas no dia 21 de fevereiro de 2021. Todos os candidatos responderão a uma prova objetiva que tem caráter classificatório e eliminatório. Os inscritos para as vagas de professor também deverão escrever uma redação. O processo ainda contará com a etapa de avaliação de títulos para todos os cargos. O concurso terá validade por dois anos podendo ser prorrogado pelo mesmo período. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.

Trabalhadores que tenham optado por não fazer a retirada ainda podem mudar de ideia e solicitar o saque entre os dias 7 e 31 de dezembro. Trabalhadores que tenham optado por não fazer o resgate podem mudar de ideia e solicitar o saque entre os dias 7 e 31 de dezembro. CAIO ROCHA/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO A Caixa informou nesta segunda-feira (30) que cerca de R$ 7,9 bilhões do Saque Emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) creditados em poupança digital não foram movimentados e, em razão disso, retornarão para as contas vinculadas dos trabalhadores, devidamente corrigidos. O calendário de pagamentos do Saque Emergencial do FGTS no valor de R$ 1.045 começou em junho e terminou neste mês de novembro. Durante todo o calendário, foram disponibilizados R$ 37,8 bilhões para mais de 60 milhões de trabalhadores. Ou seja, 20,9% do total não foi retirado. A Caixa lembra, porém, que os trabalhadores que ainda desejarem retirar os recursos podem solicitar o saque pelo aplicativo FGTS entre os dias 7 e 31 de dezembro. "Nesses casos, o saldo será transferido novamente para a conta digital aberta pela Caixa e ficará disponível para movimentação pelo aplicativo Caixa Tem", explica o banco. O saque emergencial foi criado por meio da Medida Provisória 946/20 em meio ao conjunto de açõs do governo para atenuar os impactos da pandemia de coronavírus. Veja tira-dúvidas sobre saques do FGTS de até R$ 1.045 Veja como consultar o saldo do FGTS Consulta de saldo e informações de saque Para receber o Saque Emergencial FGTS, é preciso estar com os dados cadastrais atualizados. Segundo a Caixa, os trabalhadores que ainda não receberam devem acessar o aplicativo FGTS, complementar os dados cadastrais e solicitar o saque dos valores, que serão creditados na Conta Poupança Social Digital. O valor e a data do crédito serão informados em seguida. A Caixa disponibiliza os seguintes canais de atendimento para o saque emergencial FGTS: Site fgts.caixa.gov.br Central de Atendimento CAIXA 111, opção 2: Internet Banking Caixa: APP FGTS - Clique aqui para baixar o aplicativo para celulares Android - Clique aqui para baixar o aplicativo para celulares iOS (Apple) Vídeos: veja mais notícias sobre o FGTS

Ibovespa encerrou o dia em queda de 1,52%, a 108.893 pontos, mas subiu quase 16% no mês. O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, fechou em queda nesta segunda-feira (30), após cinco pregões seguidos de ganhos. Apesar da perda diária, a bolsa teve a maior valorização para um mês de novembro desde 1999. O Ibovespa encerrou o dia em queda de 1,52%, a 108.893 pontos. Veja mais cotações. No mês, no entanto, o indicador acumulou alta de 15,9% - no melhor novembro desde 1999, quando a valorização foi de 17,76%. Também foi o melhor resultado mensal desde março de 2016, quanto a bolsa subiu 16,97%. No ano, a bolsa ainda acumula queda, de 5,84%. B3 mais que dobra número de investidores ativos em 12 meses Cenário global e local Na visão do estrategista Dan H. Kawa, CIO da TAG Investimentos, movimentos de acomodação em ativos de risco como os registrados no exterior nesta sessão são plenamente normais e esperados mesmo em momentos de otimismo do mercado, segundo comentários a clientes. "Seguimos vivendo uma dicotomia entre um curto-prazo de notícias ainda desafiadoras em relação a pandemia, porém com perspectivas mais esperançosas em torna da vacina", afirmou à Reuters. Por aqui, os analistas do mercado financeiro subiram a estimativa de inflação para 2020 pela décima sexta semana seguida, de 3,45% para 3,54%. Já a projeção para o tombo do Produto Interno Bruto (PIB) no ano foi reduzida de 4,55% para 4,50%, segundo pesquisa "Focus" do Banco Central. Já a projeção para a taxa de câmbio no fim de 2020 recuou de R$ 5,38 para R$ 5,36. O Índice de Confiança de Serviços, medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) recuou em novembro pelo segundo mês seguido, evidenciando as dificuldades de recuperação do setor. Além das preocupações com o risco de uma segunda onda de contaminações no país e de desaceleração do ritmo de recuperação da economia, seguiu no radar dos investidores as discussões em torno do Orçamento de 2021 e nas medidas de ajuste fiscal para garantir a saúde das contas públicas. Risco fiscal: entenda o que é e saiba por que a piora das contas públicas preocupa No exterior, os mercados seguiram guiados pelas esperanças de uma vacina contra o coronavírus e expectativa de recuperação da economia global. Nesta segunda, a farmacêutica norte-americana anunciou uma eficácia de 94,1% da sua vacina e que planeja solicitar uma autorização para uso emergencial do seu imunizante a agências reguladoras dos EUA e Europa. Ibovespa 30.11.2020 Economia G1 VÍDEOS: Últimas notícias de Economia f
Superávit foi alcançado devido a resultado positivo das contas dos estados, municípios e empresas estatais. Dívida pública subiu para 90,7% do PIB no mês passado, informou o BC. As contas do setor público consolidado registraram superávit primário de R$ 2,953 bilhões em outubro, informou o Banco Central nesta segunda-feira (30). Os números englobam as contas do governo federal, estados, municípios e empresas estatais. O superávit primário é registrado quando as receitas de impostos e contribuições do governo são maiores que as despesas. A conta não inclui, porém, os gastos com o pagamento dos juros da dívida pública. Apesar de positivo, foi o pior resultado para meses de outubro desde 2015 (déficit de R$ 15,530 bilhões). No mesmo período de 2019, o superávit fiscal foi de R$ 9,444 bilhões. Entretanto, informou o BC, foi o primeiro superávit fiscal desde janeiro. De abril em diante, as contas públicas registraram rombos fiscais elevados por conta do aumento de despesas diante da pandemia do novo coronavírus e da queda na arrecadação, fruto do tombo na atividade econômica e da decisão do governo de adiar o prazo de pagamento de impostos para socorrer empresas. Nos últimos meses, porém, indicadores apontam para um retomada da economia, ligada ao pagamento do auxílio emergencial e à redução do distanciamento social. Em outubro, os dados oficiais mostraram uma alta maior da arrecadação federal, de quase 10% em termos reais, também devido ao pagamento de impostos atrasados. "Para esse resultado, contribuíram a redução das despesas extraordinária com a Covid e o retorno de pagamento de impostos de meses anteriores, que haviam sido prorrogados para combater os impactos da Covid", disse o chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha. Segundo ele, o aumento de arrecadação, devido a uma "maior normalização da atividade econômica', também ajudou as contas públicas em outubro. Contas do governo têm défict de R$ 3,56 bilhões em outubro Estados e municípios De acordo com dados do Banco Central, o resultado positivo das contas públicas em outubro está relacionado com o desempenho dos estados, municípios e das empresas estatais. No mês passado, o governo federal registrou um déficit primário de R$ 3,210 bilhões. Esse valor, porém, foi compensado por um saldo positivo de R$ 5,164 bilhões nos estados e municípios, e de R$ 998 milhões nas estatais. O Banco Central tem avaliado, nos últimos meses, que os superávits dos estados e municípios neste ano têm sido impulsionados pelo auxílio do governo federal para enfrentar a pandemia do novo coronavírus, aprovado pelo Congresso Nacional. Em outubro, segundo Fernando Rocha, do BC, os estados receberam R$ 3,6 bilhões em repasses do governo federal por conta do auxílio financeiro para combater os efeitos da pandemia. "Na esfera do setor público consolidado, esse evento é neutro. Aumenta o déficit do Governo Central e contribui para gerar superávits dos governos regionais", explicou. Parcial do ano No acumulado dos dez primeiros meses deste ano, as contas do setor público consolidado apresentaram déficit primário de R$ 632,973 bilhões. O resultado foi o pior já registrado para o período na série histórica do BC. Para este ano, havia uma meta de déficit para o setor público de até R$ 118,9 bilhões. Entretanto, com o decreto de calamidade pública, proposto pelo governo e aprovado pelo Congresso Nacional por conta da pandemia, não será mais necessário atingir esse valor. Em todo ano de 2019, as contas do setor público tiveram um déficit primário de R$ 61,87 bilhões, ou 0,85% do Produto Interno Bruto (PIB). Foi o sexto ano seguido de contas no vermelho, mas também foi o melhor resultado desde 2014, ou seja, em cinco anos. Gastos com juros Quando se incorporam os juros da dívida pública na conta – no conceito conhecido no mercado como resultado nominal, utilizado para comparação internacional – houve déficit de R$ 30,924 bilhões nas contas do setor público em outubro. Em 12 meses até outubro deste ano, o resultado ficou negativo (déficit nominal) em R$ 1,011 trilhão, o equivalente a 13,95% do PIB – valor alto para padrões internacionais e economias emergentes. Essa é a primeira vez na história que o déficit nominal, em 12 meses, fica acima da marca de R$ 1 trilhão. Esse número é acompanhado pelas agências de classificação de risco para a definição da nota de crédito dos países, indicador levado em consideração por investidores. O resultado nominal das contas do setor público sofre impacto do déficit primário elevado, das atuações do BC no câmbio, e dos juros básicos da economia (Selic) fixados pela instituição para conter a inflação. Atualmente, a Selic está em 2% ao ano, na mínima histórica. Dívida bruta A dívida bruta do setor público brasileiro, indicador que também é acompanhado com atenção pelas agências de classificação de risco, subiu novamente em outubro. Em dezembro do ano passado, a dívida estava em 75,8% do PIB, somando R$ 5,5 trilhões. Em setembro deste ano, já tinha avançado para 90,5% do PIB (R$ 6,53 trilhões) e, em outubro, atingiu o recorde de 90,7% do PIB, o equivalente a R$ 6,57 trilhões, informou o Banco Central. O Ministério da Economia tem estimado que a dívida bruta do setor público pode encerrar este ano em 94,4% do PIB devido aos gastos para combater a pandemia do novo coronavírus, e pelo tombo esperado na economia. VÍDEOS: últimas notícias de economia
Período de transição para a saída do Reino Unido da UE termina em 31 de dezembro. O Reino Unido e a União Europeia alertaram nesta segunda-feira (30) que o tempo está acabando para um acordo comercial do Brexit, e os negociadores em disputa sobre auxílio estatal, fiscalização e pesca à medida que tentam evitar uma saída tumultuada dentro de um mês. O Reino Unido finalmente deixará a órbita da UE em 31 de dezembro, quando termina um período de transição de adesão informal, embora ambos os lados estejam correndo para fechar um acordo que abrange quase US$ 1 trilhão em comércio. Pôquer do Brexit começa: Reino Unido prepara saída sem acordo comercial O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que luta contra o pior número de mortos oficiais pela Covid-19 da Europa, disse que um acordo seria preferível, mas que o Reino Unido prosperaria sem um acordo quando ficasse sozinho após 48 anos de filiação ao bloco. "Agora realmente estamos ficando sem tempo. Esta é a semana crucial -- precisamos conseguir um avanço", disse o secretário britânico do Meio Ambiente, George Eustice, à Sky, acrescentando que, se um bom progresso for feito esta semana, as negociações poderiam ser prorrogadas. A UE transmitiu uma mensagem parecida. "Estamos ficando sem tempo aqui", disse o ministro das Relações Exteriores da Irlanda, Simon Coveney. "A verdade do Brexit agora está sendo exposta em termos de seus desafios." Vídeos: veja as últimas notícias internacionais

Agora, apenas 4 unidades continuam sem poder exportar ao país. Liberação ocorre após mudança de protocolo, onde as cargas passaram a ser testadas antes de chegarem ao mercado chinês. Vendedor segura peça de carne suína em mercado em Handan, na China REUTERS/Stringer O governo da China informou nesta segunda-feira (30) que mais um frigorífico brasileiro está autorizado novamente a exportar carne suína para o país. De acordo com a Administração Geral das Alfândegas (GACC, na sigla em inglês), a unidade liberada é um frigorífico de carne suína da BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, em Lajeado, no Rio Grande do Sul. A unidade havia sido suspensa em julho deste ano. Esse frigorífico fazia parte de uma lista de 5 unidades que estavam suspensas pelos chineses por conta de preocupações com a Covid-19 entre trabalhadores desse setor. O Ministério da Agricultura confirmou o restabelecimento da autorização e disse que a planta frigorífica está apta a exportar a partir desta segunda. A BRF comemorou a decisão e disse que os embarques para o país asiático deve voltar nos próximos dias. “Essa decisão nos propicia retomar as exportações para um mercado estratégico para a Companhia, com forte demanda por suínos”, comenta Bruno Ferla, VP Institucional, Jurídico e Compliance da empresa. A suspensão dessa e de outras unidades ocorreram em um momento em que os chineses demonstravam preocupações com casos de Covid-19 entre funcionários desse setor. O governo da China chegou a pedir que as empresas garantissem carnes livres do novo coronavírus. Porém, a Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que não há evidências de que o coronavírus possa ser transmitido por alimentos. Novo protocolo Com o passar do tempo e aprimoramento dos protocolos entre chineses e brasileiros, o país asiático começou a testar as cargas que chegavam por lá e determinou que, em caso da presença do vírus, a unidade é suspensa automaticamente por uma semana. Aurora decide suspender exportações de frigorífico de Xaxim para o mercado chinês Desde então, foram 2 casos em que os chineses encontraram a presença do vírus em embalagens dos produtos: em um pacote de pescados da empresa Monteiro Indústria de Pescados e na embalagem de carne bovina da Minerva Foods, de Barretos (SP). As duas empresas já podem voltar a vender para os chineses. No último dia 13, Wuhan, que já foi epicentro da pandemia, afirmou que havia detectado 3 amostras do vírus na parte externa de pacotes de um frigorífico da Marfrig que chegaram ao país em agosto. Houve um outro caso, em uma carga de frango do frigorífico Aurora, de Xaxim (SC), que ocorreu antes da adoção do protocolo que prevê essa "suspensão automática". A unidade ainda não teve a autorização restabelecida. 4 unidades ainda suspensas Neste momento, 4 frigoríficos seguem com sem poder vender para a China, são eles: JBS, de Passo Fundo (RS) – carne de frango; Minuano, de Lajeado (RS) – carne de frango; JBS, de Três Passos (RS) – carne suína; Aurora, de Xaxim (SC) - carne de frango. Desde o início da pandemia, 9 frigoríficos e 1 unidade de pescados do Brasil foram suspensos pela China. Do total, as unidades da BRF em Dourados e Lajeado, da Marfrig em Várzea Grande, da Minerva em Barretos, a empresa Monteiro Indústria de Pescados e a processadora de carne Agra, já tiveram a autorização restabelecida. VÍDEOS: mais notícias do agronegócio

Estatal possui participação de 51% na holding, que possui participação em 19 distribuidoras de gás. Prédio da Petrobras no Rio de Janeiro Sergio Moraes/Reuters A Compass Gás Energia não foi qualificada para a sequência do processo de venda de 51% da fatia da Petrobras na Gaspetro por não atender exigências do Termo de Compromisso de Cessação (TCC) firmado entre a petroleira e o Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência (Cade), informou a estatal nesta segunda-feira (30). "A Petrobras reforça o seu compromisso com a ampla transparência de seus projetos de desinvestimento e de gestão de seu portfólio e informa que as etapas subsequentes serão divulgadas ao mercado...", afirmou. A desqualificação da subsidiária da Cosan no processo para adquirir fatia na Gaspetro havia sido divulgada na semana passada. A Petrobras deu início ao processo de venda de sua fatia na Gaspetro no final de fevereiro, tendo iniciado a fase vinculante em julho - após um adiamento em meados de março, quando a petroleira chegou a reabrir a fase de habilitação de interessados. A holding Gaspetro, que possui participação em 19 distribuidoras de gás, foi responsável pela distribuição de 29 milhões de metros cúbicos diários do produto em diversos Estados em 2019, segundo dados da Petrobras. Além da Petrobras, a Gaspetro possui como acionista a japonesa Mitsui, com participação de 49%. Vídeos: veja as últimas notícias de Economia

Nesta segunda-feira, a moeda norte-americana avançou 0,40%, cotada a R$ 5,3466. Notas de real e dólar em casa de câmbio no Rio de Janeiro Reuters O dólar fechou em alta nesta segunda-feira (30), mas acumulou recuou em novembro, com investidores avaliando o clima no exterior e uma sinalização recente do Banco Central do Brasil sobre oferta em leilões de swaps tradicionais. A moeda norte-americana subiu 0,40%, cotada a R$ 5,3466. Na mínima da sessão, chegou a R$ 5,2750 e, na máxima, foi a R$ 5,3961. Veja mais cotações. Em novembro, o dólar acumulou baixa de 6,82%. No ano, no entanto, o avanço é de 33,34%. O Banco Central aumentou o volume ofertado em leilão de rolagem de swap cambial tradicional (que equivalem à venda de divisas no mercado futuro) previsto para esta segunda-feira, para um ritmo que, se mantido até o fim do mês, representará colocação líquida de dólares no mercado futuro, destaca a Reuters. Na sexta-feira, o BC anunciou que, entre 11h30 e 11h40 desta segunda, disponibilizaria 16 mil contratos de swap cambial, ou US$ 800 milhões, para rolagem do vencimento 4 de janeiro de 2021. Aumento no número de casos de Covid-19 volta a lotar hospitais e a preocupar especialistas de saúde Cenário local e externo O mês de novembro foi marcado pelo forte desempenho de ativos de maior risco em todo o mundo, com realização de lucros por parte dos investidores internacionais. Entre os fatores que impulsionaram o apetite por risco neste mês, a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais norte-americanas e progressos relevantes no desenvolvimento de vacinas para a Covid-19 têm sido citados por analistas como os principais responsáveis. Nesta segunda, a farmacêutica norte-americana Moderna anunciou eficácia de 94,1% de sua vacina e que planeja solicitar uma autorização para uso emergencial do seu imunizante a agências reguladoras dos EUA e Europa. Por aqui, os analistas do mercado financeiro subiram a estimativa de inflação para 2020 pela décima sexta semana seguida, de 3,45% para 3,54%. Já a projeção para o tombo do Produto Interno Bruto (PIB) no ano foi reduzida de 4,55% para 4,50%, segundo pesquisa "Focus" do Banco Central. Já a projeção para a taxa de câmbio no fim de 2020 recuou de R$ 5,38 para R$ 5,36. O Índice de Confiança de Serviços, medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) recuou em novembro pelo segundo mês seguido, evidenciando as dificuldades de recuperação do setor. Do lado mais estrutural, o foco dos mercados segue voltado para a sustentabilidade fiscal do Brasil --cujas dúvidas, segundo analistas, explicam grande parte da depreciação nominal da moeda brasileira ante o dólar neste ano. Além das preocupações com o risco de uma segunda onda de contaminações no país e de desaceleração do ritmo de recuperação da economia, segue no radar dos investidores as discussões em torno do Orçamento de 2021 e nas medidas de ajuste fiscal para garantir a saúde das contas públicas. Risco fiscal: entenda o que é e saiba por que a piora das contas públicas preocupa Assista às últimas notícias de economia Variação do dólar em 2020 Economia G1

Indicador teve queda em 9 dos 13 segmentos pesquisados. Resultado, segundo a FGV, mostra que recuperação do setor 'ainda tem caminho longo pela frente'. O Índice de Confiança de Serviços, medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), recuou 2,1 pontos em novembro, para 85,4 pontos. Esta foi a segunda queda consecutiva - em outubro, havia recuado 0,4 pontos, interrompendo cinco meses de alta. De acordo com a FGV, 0 resultado indica que a "recuperação do setor de serviços ainda tem caminho longo pela frente". “A queda pelo segundo mês consecutivo da confiança de serviços mostra um retrocesso no processo de recuperação do setor, que vinha ocorrendo desde maio. A percepção sobre o momento presente vem reagindo lentamente e as expectativas para os próximos meses voltaram a se tornar mais pessimistas dada a dificuldade que o setor vem enfrentando", apontou o economista da FGV-Ibre, Rodolpho Tobler. Indicador teve segunda queda seguida em novembro, aponta FGV Economia/G1 O indicador da FGV teve queda em 9 dos 13 segmentos do setor de serviços pesquisados. Segundo Tobler, a baixa confiança é reflexo do período de transição dos programas do governo, da preocupação com a pandemia e da cautela dos consumidores. O Índice de Situação Atual (ISA-S) variou 0,3 ponto, para 79,5 pontos, mantendo tendência crescente iniciada em maio em ritmo gradual. Já o Índice de Expectativas (IE-S) caiu 4,4 pontos, para 91,3 pontos, registrando também a segunda queda consecutiva. Já o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) do setor de serviços aumentou 1,8 ponto percentual para 83,1%, o maior valor desde novembro de 2015 (83,2%). Demanda insuficiente De acordo com o levantamento da FGV, a demanda insuficiente voltou a ser o principal entrave do setor de serviços, restringindo melhora da situação atual Apesar da recuperação do Índice de Situação Atual (ISA-S) iniciada em maio, o ritmo dessa recuperação tem sido menos intenso do que do Índice de Expectativas (IE-S). Segundo a FGV, nos últimos meses, o fator limitativo “Demanda Insuficiente” passou a ser cada vez mais citado pelas empresas do setor de serviços como impeditivo para crescimento dos negócios, superando em outubro o fator “Outros”, por meio do qual empresas reportam, majoritariamente, a pandemia de coronavírus como o fator responsável. Em novembro, quase metade das empresas mencionaram “Demanda Insuficiente” como fator limitativo (49,2%), sendo que, ao analisar pelos principais setores, chegando a atingir 63% no segmento de serviços prestados às famílias. A FGV destacou que esse segmento foi o que registrou a maior perda no ISA-S na pandemia no Brasil. Outros segmentos que que também tem mais de 50% das empresas citando “Demanda Insuficiente” são o de serviços profissionais e de transporte com 51,1% e 50,9%, respectivamente. Assista às últimas notícias de economia:
É a décima sexta semana seguida em que estimativas de inflação são revisadas para cima. Economistas ouvidos pelo Banco Central reduziram a projeção de queda do PIB para 4,50%. Os analistas do mercado financeiro subiram a estimativa de inflação para 2020 pela décima sexta semana seguida e passaram a projetar um tombo menor do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. As expectativas fazem parte do boletim de mercado conhecido como relatório "Focus", divulgado nesta segunda-feira (30) pelo Banco Central (BC). Os dados foram levantados na semana passada em pesquisa com mais de 100 instituições financeiras. Para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, a expectativa do mercado para este ano passou de 3,45% para 3,54%. No decorrer do ano, com a pandemia do novo coronavírus e a recessão na economia brasileira, o mercado baixou a estimativa de inflação. Nos últimos meses, porém, com a alta do dólar e com a retomada da economia, os preços voltaram a subir. Em setembro, a inflação oficial do país avançou 0,64%, a maior alta para o mês desde 2003. Em outubro, subiu para 0,86%, a maior desde 2002. Apesar da alta, a expectativa de inflação do mercado para este ano segue abaixo da meta central, de 4%, e acima do piso do sistema de metas, que é de 2,5% em 2020. Pela regra vigente, o IPCA pode oscilar de 2,5% a 5,5% sem que a meta seja formalmente descumprida. Quando a meta não é cumprida, o BC tem de escrever uma carta pública explicando as razões. A meta de inflação é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia (Selic). Para 2021, o mercado financeiro subiu de 3,40% para 3,47% sua previsão de inflação. No ano que vem, a meta central de inflação é de 3,75% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar de 2,25% a 5,25%. Retração da economia Sobre o comportamento da economia brasileira em 2020, os economistas do mercado financeiro baixaram sua estimativa de tombo do Produto Interno Bruto (PIB) de 4,55% para 4,50% na semana passada. Foi a quarta melhora seguida no indicador. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. Na última semana, o mercado subiu de 3,40% para 3,45% a estimativa de expansão do PIB para 2021. A expectativa para o nível de atividade foi feita em meio à pandemia do novo coronavírus, que tem derrubado a economia mundial e colocado o mundo no caminho de uma recessão. Nos últimos meses, porém, indicadores têm mostrado uma retomada da economia brasileira. Em novembro, o governo brasileiro baixou de 4,7% para 4,5% sua previsão para a retração do PIB em 2020. O Banco Mundial prevê uma queda de 5,4% no PIB brasileiro e o Fundo Monetário Internacional (FMI) estima um tombo de 5,8% em 2020. Em 2019, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB cresceu 1,1%. Foi o desempenho mais fraco em três anos. Após recuar 2,5% nos primeiros três meses deste ano (número revisado), o PIB apresentou um tombo de 9,7% no segundo trimestre deste ano – contra os três meses anteriores. Foi a maior queda desde que o IBGE iniciou os cálculos do PIB trimestral, em 1996. Taxa básica de juros Após a manutenção da taxa básica de juros em 2% ao ano no fim de outubro, o mercado segue prevendo estabilidade na Selic neste patamar até o fim deste ano. Para o fim de 2021, a expectativa do mercado permaneceu inalterada em 3% ao ano. Isso quer dizer que os analistas seguem estimando alta de juros em 2021. Outras estimativas Dólar: a projeção para a taxa de câmbio no fim de 2020 recuou de R$ 5,38 para R$ 5,36. Para o fechamento de 2021, continuou em R$ 5,20 por dólar. Balança comercial: para o saldo da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações), a projeção em 2020 subiu de US$ 57,73 bilhões para US$ 57,90 bilhões de resultado positivo. Para o ano que vem, a estimativa dos especialistas do mercado avançou de US$ 55,10 bilhões para US$ 56,50 bilhões de superávit. Investimento estrangeiro: a previsão do relatório para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil neste ano ficou estável em US$ 45 bilhões. Para 2021, a estimativa permaneceu em US$ 60 bilhões. VÍDEOS: últimas notícias de economia

Espécie é diferente da que se aproximou do território brasileiro em agosto e não tem característica de realizar grandes voos, segundo técnicos do país vizinho. Profissionais brasileiros e argentinos monitoram o deslocamento. Gafanhoto da espécie tucura, que, segundo técnicos argentinos, não costuma se locomover a grandes distâncias Héctor Medina/Senasa O governo da Argentina detectou uma nova nuvem de gafanhotos que está a poucos quilômetros do Rio Grande do Sul. Na última sexta-feira (27), o Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa) relatou a presença do grupo de insetos nas cidades de Campo Viera e Itacaruaré, na província de Misiones, que faz divisa com as cidades brasileiras de Rincão Vermelho e Porto Xavier. Técnicos do país vizinho dizem que esse gafanhoto não é do mesmo tipo do que chegou a ser aproximar do Brasil em agosto. Essa espécie, conhecida como tucura, não costuma se locomover a grandes distâncias, o que pode evitar a entrada dela em território brasileiro. Initial plugin text Até o momento, esses insetos foram observados em três fazendas no município de Campo Viera e em uma em Itacaruaré, sem grandes prejuízos — há registros apenas de ataques a algumas lavouras de erva-mate. Profissionais dos dois países estão monitorando o deslocamento dos insetos e pedem para que os agricultores das duas regiões avisem às autoridades sobre qualquer novidade. Nuvens Repórter do Fantástico mostra árvore repleta de gafanhotos pousados na Argentina Desde o começo do ano, o governo do país vizinho monitora as nuvens de gafanhotos. Até agosto, eram 9 grupos de insetos que viajam pelo país, especialmente no norte da Argentina, perto da fronteira com o Paraguai. No mesmo mês, técnicos argentinos conseguiram eliminar a nuvem que trazia mais riscos ao Brasil, também na divisa com o Rio Grande do Sul. Veja os vídeos mais assistidos do Globo Rural Initial plugin text
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,41% nesta segunda-feira, enquanto o índice de Xangai teve baixa de 0,49%. Os índices acionários da China fecharam em queda nesta segunda-feira (30) mas registraram ganhos em novembro, sustentados por ações em indústrias tradicionais conforme mais dados indicam recuperação contínua da pandemia de Covid-19. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,41%, enquanto o índice de Xangai teve baixa de 0,49%, revertendo ganhos anteriores conforme os investidores realizaram lucros. O sentimento foi afetado por preocupações sobre as relações sino-americanas. O governo Trump deve adicionar a fabricante chinesa de chips SMIC e a produtora nacional de petróleo e gás CNOOC em uma lista de supostas empresas militares chinesas, segundo documentos e fontes. Ainda assim, no mês o CSI300 ganhou 5,6%, enquanto o SSEC teve alta de 5,2%, ambos registrando o maior avanço mensal desde julho. Atividade industrial expande no ritmo mais forte em mais de 3 anos A atividade industrial da China expandiu no ritmo mais rápido em mais de três anos em novembro, enquanto o crescimento no setor de serviços chegou a uma máxima de vários anos. O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) oficial de indústria da China subiu a 52,1 em novembro de 51,4 em outubro, mostraram dados da Agência Nacional de Estatísticas. Foi a leitura mais alta desde setembro de 2017 e permaneceu acima da marca de 50 que separa crescimento de contração. Também ficou acima da expectativa de 51,5 em pesquisa da Reuters com analistas. Veja as cotações de fechamento nas bolsas da Ásia: Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,79%, a 26.433 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 2,06%, a 26.341 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,49%, a 3.391 pontos. . O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,41%, a 4.960 pontos. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 1,60%, a 2.591 pontos. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 1,04%, a 13.722 pontos. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 1,75%, a 2.805 pontos. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 1,26%, a 6.517 pontos. Vídeos: veja últimas notícias de economia no Brasil e no mundo
Luandre, Grupo Nexxera, Zenklub, Sanar, Sinqia, IOUU, Ahgora, Logstore, Mycon, Leoa, Coalize, Cobre Fácil, Consolide, Bitfy e Vórtx são as empresas com seleções abertas. As empresas Luandre, Grupo Nexxera, Zenklub, Sanar, Sinqia, IOUU, Ahgora, Logstore, Mycon, Leoa, Coalize, Cobre Fácil, Consolide, Bitfy e Vórtx estão com vagas de emprego abertas. Veja abaixo detalhes dos processos seletivos: Veja mais vagas de emprego abertas Luandre A Luandre tem 60 vagas abertas para representante comercial e supervisor de campo, em empresa de grande porte do segmento de Colchões e Travesseiros, em diversas regiões do país. Entre as exigências dos cargos está ensino médio completo. Para o cargo de representante comercial, é necessário conhecimento do Pacote Office básico e experiência na área de vendas por prospecção. Já para o cargo de supervisor de campo, o candidato deve dispor de experiência prévia em gestão de equipe e em comercialização de vendas online via WhastApp/Chat/Messenger e demais canais digitais. As vagas estão distribuídas entre Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, São Paulo, Maranhão, Ceará, Bahia, Rio Grande do Norte, Espirito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Brasília e Pará. Os candidatos interessados devem se candidatar por meio do site da Luandre no link: https://luand.re/repcomercial Grupo Nexxera O Grupo Nexxera está com vagas abertas para Analista de Pré Vendas (SDR), Estágio em Comunicação Interna e Endomarketing, Gerente de Desenvolvimento de Software e Programador. Além disso, pessoas com deficiência (PCD) também podem enviar seu currículo para o banco de dados. As inscrições podem ser realizadas no site https://nexxera.gupy.io/ Zenklub O Zenklub está com vagas abertas para as posições de Backend Engineer e Frontend Engineer. As vagas são para trabalho de forma remota. As inscrições podem ser feitas pelo site https://zenklub.freshteam.com/jobs. Sanar A Sanar está em busca de 7 profissionais para Engenharia de Software, 2 profissionais para Marketing, 2 especialistas para “Pessoas e Estratégias” e 3 vagas para atuar no setor de produtos da companhia. Os interessados devem se inscrever no link: https://jobs.kenoby.com/sanar Sinqia A Sinqia está em busca de 130 profissionais de diversas áreas de atuação para contratação imediata nas cidades de São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG) e Curitiba (PR). As vagas disponíveis são nas áreas de Business Consulting, Contratos, IT Quality & Assurance e IT Software. As inscrições podem ser feitas pelo site https://jobs.kenoby.com/sinqia. IOUU A IOUU está com uma vaga aberta para Desenvolvedor (a) back-end Sênior. Para se candidatar é preciso ser formado em Engenharia da computação. Além disso, ter experiência com Front-end usando React.JS e Next.JS será um diferencial. Interessados podem enviar currículo para o e-mail: [email protected] Ahgora A Ahgora Sistemas tem 15 vagas abertas, a maioria para a região de Florianópolis. Entre os destaques encontram-se cinco posições de desenvolvedor, uma vaga para Head de Marketing, uma para Head de SDR, uma de Data Engineer e uma de Data Scientist. Há também uma oportunidade para São Paulo, Presales Solution. Os interessados devem acessar vempraahgora.gupy.io para conferir todas as oportunidades. Logstore A Logstore está com seis vagas abertas para as seguintes posições: Desenvolvedor Sr. (4), Desenvolvedor Pleno (1) e Analista Financeiro (1), As inscrições podem ser realizadas no site: https://www.logstore.com.br/logstore-v3/careers Mycon O Mycon está com vagas abertas para diversos setores como Customer Success, SDR / Inside Sales, Especialista em A.I., Full Stack Developer, Full Mobile Developer, Especialista em ChatBot, Assistente ADM e RH Pleno. Os interessados podem se inscrever no link: https://www.mycon.com.br/vagas Leoa A Leoa está com vagas abertas para Estagiário em Contabilidade, Contador, Analista de Suporte, Senior Customer Success, Senior Back-end Developer, Senior Front-end Developer, Gerente de Marketing e Redator Sênior. Os interessados devem se inscrever no site da empresa: www.leoa.com.br/carreiras Coalize A Coalize está com vaga aberta para o cargo de Front-End Developer Pleno. Os interessados devem se candidatar por meio do site www.coalize.com.br/trabalhe-conosco Cobre Fácil A Cobre Fácil está com 5 vagas abertas para Desenvolvedor PHP. Os candidatos devem possuir experiência com orientação a objetos, bancos de dados relacionais (MySQL), controle de versão (GIT), Composer e utilização de Frameworks PHP. Para se candidatar, basta enviar o currículo para [email protected] Consolide A Consolide está com vagas abertas, para trabalho remoto, em Araranguá (SC). As oportunidades são para os cargos de Analista Inbound Marketing, DEV Python (Pleno/Sênior), DEV PHP (Júnior/Pleno) ,DEV PHP (Senior), Designer de Interface UX (Júnior), Redator, Tester de Software e UI/UX Designer Branding. O candidato deve acessar o site consolidesuamarca.com.br/vagas Bitfy A Bitfy está com vagas abertas para as posições de Desenvolvedor React Native (Pleno e Sênior) e Desenvolvedor Node JS (Pleno e Sênior). Para se candidatar basta enviar currículo com perfil do LinkedIn e pretensão salarial para [email protected] Vórtx A Vórtx está com 10 vagas abertas com foco no mercado de tecnologia, financeiro e experiência do consumidor. As oportunidades incluem cargos de Analista de Controladoria de Fundos de Investimento, Analista de recrutamento e seleção, Analista de Segurança da Informação, Desenvolvedor Full Stack, Devops, Product Manager e Team Leader. Para se inscrever, é necessário acessar o perfil do Kenoby da empresa, por meio do link https://jobs.kenoby.com/vortx, e submeter o currículo. Assista a mais notícias de Economia:

Lote residual se destina a 198.967 contribuintes, totalizando R$ 339 milhões. Imposto de Renda: Receita paga restituição do IR para 198 mil contribuintes nesta segunda Marcello Casal Jr/Agência Brasil A Receita Federal deposita nesta segunda-feira (30) o dinheiro do lote residual de restituição do Imposto de Renda 2020 do mês de novembro. O lote residual vai pagar R$ 399 milhões a 198.967 contribuintes. As consultas ao lote ao lote residual de foram liberadas no dia 23 e podem ser feitas por meio da página da Receita na internet ou pelo telefone 146. Também é possível checar se há inconsistências na declaração e fazer a regularização pelo portal e-CAC, menu Meu Imposto de Renda. Prazo para entrega terminou em julho; veja o que fazer se você não declarou 910 mil contribuintes caíram na malha fina A Receita informa que, caso a restituição tenha sido liberada, mas o valor não for creditado, o contribuinte pode ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco. A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no Portal e-CAC, no serviço Meu Imposto de Renda VÍDEOS: Últimas notícias de Economia